Suspeitos de integrar organização criminosa são presos com arma de fogo no Agreste

Durante a ação, também foram cumpridos 17 mandados de busca e apreensão nas cidades de Arapiraca, Cacimbinhas, Estrela de Alagoas, Quebrangulo e Palmeira dos Índios

Duas pessoas suspeitas de integrarem uma organização criminosa que atua na região Agreste de Alagoas foram presas nesta quarta-feira (7). As prisões ocorreram em Cacimbinhas e Quebrangulo e, com eles, a polícia apreendeu quatro espingardas e um revólver calibre 38. Outros 17 mandados de busca e apreensão foram cumpridos em Arapiraca, Estrela de Alagoas e Palmeira dos Índios.

A ação realizada hoje é a segunda fase da Operação Hefesto, que, em março, prendeu três pessoas por comercializar armas e munições no Sertão. As investigações são fruto de um trabalho investigativo realizado pela Divisão Especial de Investigação e Capturas (DEIC), com apoio do 10º Batalhão da Polícia Militar, que investiga uma organização criminosa responsável por crimes de tráfico de armas e de drogas.

Com base nas investigações realizadas, a 17ª Vara Criminal da Capital expediu 17 mandados de busca e apreensão, que foram representados pela DEIC e cumpridos nesta quarta-feira.

Durante a operação, duas pessoas foram presas em flagrante de posse de armas de fogo. Os suspeitos são um homem de 54 anos, preso em Cacimbinhas, e outro, de 49 anos, preso em Quebrangulo. Com eles, a polícia apreendeu quatro espingardas e um revólver calibre 38.

Participaram do cumprimento dos mandados policiais militares do 3º e 10º Batalhão e agentes da DEIC. Os materiais apreendidos e os presos foram encaminhados para a 5ª Delegacia Regional de Polícia, localizada em Palmeira dos Índios, para a realização dos procedimentos cabíveis.