Suspeito de atirar em militar é morto durante troca de tiros com a polícia

Ele teria reagido à presença do Bope; arma roubada do soldado foi recuperada

Um suspeito de participação no assalto que deixou um soldado do Batalhão de Operações Policiais Especiais (Bope) ferido na noite dessa sexta-feira (11) morreu após trocar tiros com a Polícia Militar. Ele estava com a arma roubada do militar e com o revólver utilizado durante o assalto. 
De acordo com informações repassadas pelo major Bolivar, do Bope, o suspeito, que não teve a identidade revelada, estava em uma grota do Benedito Bentes quando reagiu à presença da guarnição e efetuou disparos contra os policiais, que revidaram. 
Ele foi atingido e chegou a ser socorrido pelos militares do Bope, mas entrou em óbito. ?Depois do assalto, nós colhemos algumas informações que nos levaram até o suspeito. Fomos até um determinado ponto e, quando ele percebeu a aproximação do Bope, efetuou disparos, sendo atingido?, conta o major Bolivar. 
O segundo suspeito de participar do crime que deixou o soldado Rubens Thyago Monteiro dos Santos, de 32 anos, ferido não foi localizado. 
Ainda de acordo com o major, neste sábado (12) o militar encontra-se internado no Hospital Geral do Estado (HGE), onde passou por um procedimento cirúrgico. O estado de saúde dele é considerado estável.
O assalto
O soldado Monteiro, do Batalhão de Operações Especiais (Bope), foi baleado na noite dessa sexta-feira (11), no bairro do Benedito Bentes, parte alta da capital, durante assalto a uma academia. 
O militar, que não estava de serviço, reagiu à abordagem dos criminosos e trocou tiros com os acusados. Ele foi atingido de raspão na cabeça. Outra pessoa, identificada como Alessandro Ferreira Barbosa, de 33 anos, que estava no estabelecimento também foi baleada.