Polícia prende suspeito de assassinar homossexual em São Luís do Quitunde

Jaldenir Farias Cunha, 25 anos, estava com o computador da vítima e confessou o crime

A Polícia Civil de Alagoas (PC/AL) prendeu, na madrugada deste sábado (26), o suspeito de assassinar um homossexual na cidade de São Luís do Quitunde no último domingo. Identificado como Jaldenir Farias Cunha, de 25 anos, ele foi detido em casa e já confessou o crime.
Os policiais chegaram até ele após investigações desenvolvidas na delegacia da cidade e em Maceió e, com Jaldenir, encontraram o notebook da vítima, José Ronaldo dos Santos, de 47 anos. O computador havia sido roubado no momento do homicídio e ainda continha as fotos do proprietário.
Segundo a polícia, o suspeito contou que, na noite do assassinato, estava bebendo com Ronaldo e teria se irritado com "investidas" dele. "Ele disse que ficou com raiva e por isso matou. Mas acreditamos que não, pois ele já tem um modus operandi e matou outra pessoa do mesmo jeito", disse um agente que preferiu não se identificar.
Além do crime em São Luís do Quitunde, Jaldenir, que foi levado para a delegacia de Matriz do Camaragibe e já deve ser mandado para o sistema prisional, é apontado ainda como autor da morte de outro homossexual, dessa vez em Marechal Deodoro. Ao ser preso neste sábado, confessou também este homicídio.
Ele já tinha sido preso anteriormente por roubo de celular. "Ele já era conhecido na região e isso ajudou as investigações. Muitas pessoas o reconheceram e confirmaram que ele estava na seresta no dia do crime e que foi visto depois perto da casa da vítima", acrescentou o agente da Polícia Civil.
José Ronaldo dos Santos foi encontrado morto na terça-feira (22), dentro da residência dele, na Rua Mário de Gusmão, centro de São Luís, em estado avançado de decomposição. Ele morava com a mãe, que sofre de Alzheimer e por isso não notou o crime. Ele teria sido assassinado com 25 facadas.