Jovem que fingia ser policial para aplicar golpes na compra de celulares pela internet é indiciado

Aparelhos foram recuperados e devem ser devolvido aos proprietários, diz PC

O delegado Robervaldo Davino indiciou, nesta sexta-feira (30), um jovem de 20 anos que se passava por policial militar para aplicar golpes na compra de aparelhos celulares na internet. As investigações duraram dois meses.

Segundo a Polícia Civil, as investigações foram iniciadas em 24 de fevereiro deste ano, quando um servidor público procurou a delegacia para informar ter caído no golpe.

Após negociação, um motorista de aplicativo foi à residência do vendedor para buscar o celular, mas na verdade o comprovante de depósito era falso. "Ele colocou um aparelho Samsung A7 para venda no site OLX, e uma pessoa que se apresentava como policial militar mostrou interesse na compra. O preço foi ajustado em R$ 1.300,00, e o suposto PM enviou para o servidor, por meio de Whatsapp, um comprovante de depósito bancário no referido valor", explica a PC.

O delegado Robervaldo Davino - que atua no Distrito Policial (DP) - relata que conseguiu localizar o policial militar que, na verdade, existe, está na reserva e nada tem a ver com o golpe. "O motorista do aplicativo também foi ouvido e explicou que apenas foi apanhar o aparelho, sem saber que se tratava de golpe. Com o aprofundamento das investigações, o golpista foi localizado em Rio Largo. Ele confessou o crime e revelou que já havia aplicado pelo menos mais outros quatro golpes, além de comprar, usando o mesmo artifício, um computador. O acusado conseguia identidade e CPF de pessoas, e os utilizava para aplicar o golpe", explica a PC.

Os aparelhos celulares foram recuperados e devem ser devolvido aos proprietários, enquanto o golpista responderá pelos crimes praticados.