Imagem
Menu lateral
Imagem
GZT 94.1
GZT 101.1
GZT 101.3
MIX 98.3

Imagem
Imagem
GZT 94.1
GZT 101.1
GZT 101.3
MIX 98.3
compartilhar no whatsapp compartilhar no whatsapp compartilhar no facebook compartilhar no linkedin
copiar Copiado!
ver no google news

Ouça o artigo

Compartilhe

HOME > notícias > POLÍCIA

Casal encontrado morto vivia relacionamento ciumento, diz polícia

Natália e Bruno possuíam mais de 30 lesões por arma branca; investigação não descarta possibilidade de homicídio


				
					Casal encontrado morto vivia relacionamento ciumento, diz polícia
Foram encontradas uma faca tipo peixeira e um pedaço de espelho que pode ter sido usado no crime. Reprodução/redes sociais

Os depoimentos ouvidos no inquérito policial que investiga as mortes dos jovens Natália e Bruno, casal encontrado com mais de 30 lesões corporais por arma branca, revelam que as vítimas tinham ciúme um do outro. Os corpos foram localizados na última quinta-feira (11), na cidade de Piaçabuçu, em Alagoas.

Sem indícios da participação de outra pessoa no caso e sem testemunha ocular, a Polícia Civil não descarta outras linhas de investigação, até mesmo a de que tenha ocorrido um homicídio dentro do quarto. Ou seja, outras situações além da tese de feminicídio seguido de suicídio.

Leia também

Os laudos produzidos pela Polícia Científica devem ajudar a elucidar o caso. No último dia 12, o Instituto Médico Legal de Arapiraca concluiu os exames de necropsia nos corpos do casal.

Conforme o perito médico legista Jânio Macário, no corpo de Natália Vitória Gomes Feitoza, de 19 anos, foram identificadas 10 marcas de ferimentos provocados por um instrumento perfuro cortante. Ela foi atingida com golpes na região do pescoço, tórax, abdômen, braço e nuca.

O especialista ainda esclareceu que o exame no corpo do marido, Bruno Batista dos Santos, de 26 anos, apontou a morte foi provocada por vários ferimentos de arma branca. A necropsia revelou lesões nas regiões no braço, na perna e, a maioria deles, no pescoço e abdômen.

Na perícia, foram encontradas uma faca tipo peixeira, um pedaço de espelho, que pode ter sido usado como arma, e uma garrafa de vinho vazia sobre a cama. As manchas de sangue e pegadas estavam concentradas próximo aos corpos, no quarto da residência, mas havia também no piso da cozinha.

App Gazeta

Confira notícias no app, ouça a rádio, leia a edição digital e acesse outros recursos

Aplicativo na App Store

Relacionadas