Em seis meses, Helvio Auto recebeu mais de 100 vítimas de picada de serpente

Só no último fim de semana, quatro pessoas foram atendidas após picada de cobra em Alagoas

Desde o início deste ano, o Hospital Escola Dr. Helvio Auto, referência no tratamento de doenças infectocontagiosas, já recebeu 101 pacientes vítimas de picadas de serpentes. Recentemente, este tipo de acidente ganhou evidência, após o estudante Pedro Henrique Krambeck, do Distrito Federal, ter sido picado por uma cobra da espécie naja, considerada uma das mais venenosas do mundo e que é proibida no Brasil. 
Em Alagoas, o acidente é comum, principalmente no interior do estado. Segundo informações da assessoria de comunicação do Hospital Helvio Auto, semanalmente pacientes vítimas deste tipo de animal dão entrada na unidade. 
Neste último fim de semana, quatro pessoas foram internadas no hospital em decorrência de picada de cobras. As vítimas foram 2 homens e 2 mulheres, sendo uma delas gestante. Três das vítimas continuam internadas, com quadro de saúde considerado estável.
Dois dos pacientes identificaram o animal como uma serpente jararaca. Todos fizeram uso de antibióticos intravenosos para tratamento e também da soroterapia antiofídica, e seguem sendo acompanhados por uma equipe médica. 
Em casos de picada de cobra peçonhenta, é recomendado que a vítima procure uma unidade de saúde o mais rápido e, se possível, é importante levar o animal para que possa ser identificada a espécie e realizar a aplicação do soro antiofídico adequado.

Receba notícias da GazetaWeb no seu WhatsApp e fique por dentro de tudo! Basta acessar a nossa comunidade:

https://4et.us/rvw00p