Coadjuvante em 2020, Verstappen não quer "segurar vela" para Mercedes na F1

Holandês venceu uma vez na temporada dominada pela Mercedes, no GP dos 70 Anos, e é piloto com mais aparições no pódio em 2020

É difícil que a Fórmula 1 atual fuja do padrão composto por Lewis Hamilton, Valtteri Bottas e Max Verstappen no pódio. Em 2020, o piloto da RBR surgiu novamente como a terceira força do campeonato, mas ele já não vê a posição com os mesmos olhos após mais uma tentativa frustrada em tirar o título da Mercedes.
- Eu sei que não posso lutar pelo campeonato. Quer dizer, é bom estar no pódio, mas no fim do dia, estar lá como o terceiro cara não é. É como "segura vela" ao sair para jantar. Não é bonito. Prefiro ser alguém que está tendo um bom jantar romântico ao invés de segurar de vela pelo campeonato - disse o holandês.
Em 2020, Verstappen se manteve como o piloto com mais aparições no pódio além da dupla da Mercedes: um total de oito vezes nas últimas 14 etapas. Seus resultados fortaleceram a RBR no Mundial de Construtores e, embora alcançar a liderança estivesse fora de cogitação, a equipe austríaca se consolidou como vice-líder com uma vantagem de 86 pontos sobre a Racing Point, atual terceira colocada.
A primeira e única vitória do holandês no atual campeonato foi no GP dos 70 Anos, disputado em Silverstone. E como parece difícil que o cenário na categoria mude na próxima temporada, o holandês aposta que a mudança no regulamento da F1, a ser introduzido em 2022, promova mais competitividade.
- Você não vai querer pilotar estando frustrado, tentando obter resultados que não são possíveis. Então eu só continuo me esforçando, tentando obter o melhor resultado possível. E todo final de semana é o mesmo - declarou Verstappen.
Apesar dos títulos de pilotos e construtores já estarem definidos, Verstappen ainda tem boas chances no campeonato da F1 em 2020. Com 78 pontos em jogo nas três últimas etapas da temporada, o piloto da RBR está a apenas 27 pontos de Valtteri Bottas, segundo colocado na tabela.