Diego Torres chegou em 2020 e, desde então, é uma das principais peças do Galo

Jogador é o artilheiro com oito gols e sete assistências em 2021, e deu a vitória ao Regatas no clássico contra o CSA, no primeiro turno da Série B

Se o torcedor regatiano pesquisar no futuro os destaques do CRB no ano 2021, na Série B do Campeonato Brasileiro, certamente encontrará informações relevantes sobre o meia Diego Torres. O argentino, de 30 anos, faz história com a camisa do Regatas na temporada e é uma das esperanças do 12º jogador no acesso inédito do Galo à elite do futebol nacional.

Depois de não conseguir render muito com a camisa da Chapecoense - marcou quatro gols em 45 partidas -, o atual camisa 10 do Galo da Praia encerrou sua passagem na Arena Condá em fevereiro e chegou em Alagoas em março de 2020, no começo da pandemia, para assinar contrato.

De lá para cá, disputou 47 jogos, se tornou o artilheiro do time com oito gols e também é o garçom com 12 assistências, sendo sete na Série B deste ano. Diego, por exemplo, decidiu o clássico alagoano contra o CSA em cobrança de pênalti, pela 9ª rodada do torneio, e fez gol olímpico na vitória sobre o Brusque (3 a 0), oito rodadas depois.

Quando o meia está em campo, o setor de criação do Galo funciona e a equipe consegue chegar com mais perigo e vazar a rede dos adversários. No último duelo, na vitória sobre o Náutico por 3 a 1, Diego deu o passe para o primeiro gol de Pablo Dyego e atingiu o ranking dos garçons da competição. Esse intuito de servir os companheiros é a principal característica do jogador.

"Eu gosto muito de servir meus companheiros. Essa é a minha principal característica. Lógico que marcar também é importante, mas o foco principal é sempre dar o máximo para sair de campo com os três pontos. Sobre algo para aperfeiçoar, procuro sempre estar evoluindo em todos os aspectos todos os dias", disse na última quinta-feira (30).

Diego Torres está há nove jogos sem marcar pelo CRB - Foto: Felipe Brasil/ASCOM CRB

Mas não apenas isso. O argentino deixou sua marca na vitória alagoana em cima do Botafogo-PB pela Copa do Nordeste, na derrota para o Goianésia (2 a 3) pela Copa do Brasil, assim como no empate com o Altos (1 a 1) e no triunfo sobre o Paysandu (2 a 1).

Ainda, no empate com o Remo (2 a 2) e triunfos sobre Cruzeiro (4 a 3), GE Brasil (2 a 1), CSA (1 a 0), Vila Nova (2 a 1), Londrina (2 a 0), Brusque (3 a 0) e novamente em cima do Rubro-Negro, lanterna da competição.

Em suma, atuou este ano em 38 jogos da equipe na temporada: 3 pelo Alagoano, seis partidas na fase de grupos e uma na etapa final do Nordestão, três da competição milionária e 22 do Brasileiro.

Todo esse desempenho ajuda a justificar a campanha de destaque da equipe no ano: é o 3º colocado com 47 pontos, com aproveitamento de 58%. Até o momento, venceu 13 duelos, empatou oito, perdeu apenas seis, marcou 38 gols e sofreu 19.

Neste sábado (2), o jogador reencontra o CSA, às 18h30, em Maceió, pela 28ª rodada da segundona. Allan Aal vai escalar o meia e fazer possível para sair de campo com a vitória.

O duelo, que mexe com a rivalidade em Alagoas, contará apenas com sócio torcedor do Galo, mandante do jogo, e terá cobertura especial da Gazetaweb e do Timaço da Gazea FM 98,3.