Imagem
Menu lateral
Imagem
Imagem
GZT 94.1
GZT 101.1
GZT 101.3
MIX 98.3

Imagem
Menu lateral Busca interna do GazetaWeb
Imagem
GZT 94.1
GZT 101.1
GZT 101.3
MIX 98.3
compartilhar no whatsapp compartilhar no whatsapp compartilhar no facebook compartilhar no linkedin
copiar Copiado!
ver no google news

Ouça o artigo

Compartilhe

HOME > esportes > ALAGOANO

Após 4 anos de punição, Olívio fala sobre volta aos jogos: 'emoção grande'

Ídolo do Galo foi flagrado no doping e ficou afastado dos gramados para cumprir suspensão

A partida contra o América-MG, no último dia 26, marcou a volta de Olívio aos gramados. Devido a uma condenação por doping, o ídolo regatiano ficou sem defender a camisa alvirrubra por quatro anos. O volante falou um pouco sobre a emoção em poder jogar novamente e sobre os momentos difíceis que passou durante o período.

Aos 40 minutos do segundo tempo na partida contra o Coelho, Roberto Fernandes chamou Olívio para entrar em campo. O experiente jogador descreveu o que sentiu no momento esperado por muito tempo.

Leia também

"Quando ele [Roberto Fernandes] me chamou para entrar, o que ele me falou pra fazer, eu já tinha até esquecido. Acho que a emoção ali era muito grande. Eu só pensava em entrar em campo e fazer o que eu mais gosto, que é jogar futebol", relembrou o volante regatiano.

O apoio da torcida alvirrubra foi determinante para Olívio continuar sonhando com o retorno. Porém, nos momentos mais difíceis, o volante sentiu falta de apoio dos muitos em que confiava. "Quando você está bem, jogando, você tem muitos amigos, mas quando eu estava no fundo do poço, sumiram todos", desabafou.

Ao todo, Olívio ficou quatro anos suspenso. Porém, a pena não foi cumprida de uma vez. O volante alvirrubro ficou um ano sem jogar, quando parou em 2016 e retornou em 2017, quando fez a sua última partida, também contra o América-MG. No início de dezembro do ano passado, o cão de guarda do Galo foi regularizado.

"Muita gente falou que eu não ia voltar. Pediram para eu me aposentar e tudo, mas eu sempre coloquei na minha cabeça que eu iria voltar. Meu sonho era voltar a jogar futebol", declarou o ídolo do Regatas.

Com o sonho do retorno conquistado, o volante está motivado para continuar crescendo mais ainda como jogador. A apenas três partidas de completar 150 jogos com a camisa regatiana, Olívio se declarou ao Galo.

"O CRB representa muita coisa, faz parte da minha vida. Hoje eu sou um regatiano de coração. Eu tenho que agradecer muito a nação regatiana. Hoje meu sangue, que já era vermelho, é mais vermelho", falou Olívio ao abrir o coração.

Olívio terá a chance de voltar a atuar pelo Regatas no Rei Pelé na próxima sexta (8), às 19h15, contra o Confiança.

Páscoa destaca motivação para a reta final da Série B

O time comandado por Roberto Fernandes continua com a preparação visando o seu próximo desafio pela 33ª rodada da Série B do Brasileiro.

O zagueiro Ewerton Páscoa destacou a motivação do grupo e pediu filosofia do time profissional na partida.

"Conseguimos respirar na tabela, mas não tem nada garantido ainda. A gente segue lutando pra fazer esses 45 pontos o quanto antes e terminar o campeonato numa boa posição", disse Páscoa.

Com duas vitórias e uma derrota sob o comando do Galo, Fernandes fez uma projeção de recuperação da equipe até o fim da competição, onde a postura do time começou a mudar, a partir do confronto com a Botafogo-SP, no dia 20 de dezembro, pela 12ª rodada.

Perguntado sobre o quanto a chegada do comandante foi importante para ajustar a equipe, o defensor respondeu o seguinte.

"Antes, por causa da sequência de jogos, houve um trabalho mais teórico. Agora, a gente tem uma semana cheia pra treinar, onde ele já está implantando a filosofia dele e eu acredito que iremos evoluir bastante até o final do campeonato", comentou.

App Gazeta

Confira notícias no app, ouça a rádio, leia a edição digital e acesse outros recursos

Aplicativo na Google Play Aplicativo na App Store
Aplicativo na App Store

Tags

Relacionadas