Acusados de tentativa de homicídio vão a júri popular em Quebrangulo

Delvile Gonzaga e Carlos Alexandre teriam planejado a morte de duas pessoas após discussão em praça, em outubro de 2012

Os réus Delvile Gonzaga de Almeida Filho e Carlos Alexandre da Silva devem ser submetidos a júri popular pela tentativa de homicídio praticada contra Rudney Carlos da Silva e Wellington de Freitas Ferreira, no dia 9 de outubro de 2012, em Quebrangulo, interior de Alagoas. A pronúncia, feita pela juíza Luana Cavalcante de Freitas, foi publicada no Diário da Justiça dessa quarta-feira (02).
De acordo com a denúncia do Ministério Público de Alagoas (MP/AL), os réus planejaram a morte das vítimas após discussão ocorrida por volta das 20h, em uma praça da cidade.
Ao deixarem o local, Rudney e Wellington foram seguidos pelos acusados, que estavam em uma motocicleta. Em certo momento, conforme depoimento de Rudney, Delvile Gonzaga sacou uma arma e efetuou três disparos, tendo um deles atingido a perna direita da vítima. O veículo utilizado na ação estava sendo conduzido por Carlos Alexandre.
A vítima atingida disse que se fingiu de morta para salvar a própria vida e que escutou quando o executor dos disparos declarou que havia matado um e que iria atrás do outro, que seria Wellington.
Durante interrogatório, os acusados admitiram o crime, reconhecendo integralmente o depoimento de Rudney. Eles serão julgados por tentativa de homicídio qualificado por motivo torpe e mediante recurso que impossibilitou a defesa da vítima. A data do júri ainda não foi definida.