Imagem
Menu lateral
Imagem
Imagem
GZT 94.1
GZT 101.1
GZT 101.3
MIX 98.3

Imagem
Menu lateral Busca interna do GazetaWeb
Imagem
GZT 94.1
GZT 101.1
GZT 101.3
MIX 98.3
X
compartilhar no whatsapp compartilhar no whatsapp compartilhar no facebook compartilhar no linkedin
copiar Copiado!
ver no google news

Ouça o artigo

Compartilhe

Profissionais alertam para riscos de treinos feitos na internet

Grupo de educadores físicos incentiva a prática de exercícios durante a quarentena, mas destaca a importância de acompanhamento qualificado

Em meio à pandemia no novo coronavírus muitas pessoas decidiram incluir práticas de atividades físicas na rotina diária. Com mais tempo sobrando e impossibilitados de sair de casa em razão do isolamento social, a maioria busca alternativas em redes sociais e canais do Youtube.

A facilidade de encontrar atividades fáceis de serem executadas, combinadas com "ganhos" físicos imediatos, além terem pouco ou nenhum custo, são os fatores que influenciam pessoas a procurarem pelos exercícios na internet.

Leia também

Por conta disso, boa parte dos adeptos dos treinos de internet acabam desenvolvendo problemas físicos, como lesões e problemas nas articulações, já que, em muitas das vezes, quem decide passar as atividades não tem formação acadêmica exigida ou não leva em consideração o perfil de cada pessoa.

AGazeta de Alagoasconversou com um grupo que criou o projeto 'TRI MCZ Assessoria Esportiva'. Renally Luna, Ândrea Santos e Drumond Gilo fizeram um alerta para as pessoas que fazem uso desses treinos.

"O problema desses treinos é que são generalizados. Um aluno iniciante não está apto para algumas exigências, como também não saberá a execução correta do mesmo. Isso acarreta, muitas vezes, em mal-estar no meio do treino ou no final dele. Além disso, pessoas com algumas limitações e lesões não estão aptas para esse tipo de treino generalizado", disse Ândrea, que ainda destacou a importância da avaliação profissional para poder prescrever a atividade baseada nas necessidades de cada aluno.

Mas, segundo Renally, isso não quer dizer que as pessoas devem parar de fazer exercícios, principalmente neste período de quarentena. O segredo é só prestar atenção em quem ministra as aulas.


				
					Profissionais alertam para riscos de treinos feitos na internet
FOTO: Cortesia

"Nós estamos tentando conscientizar o máximo de pessoas possível para que elas se exercitem durante este tempo de isolamento. O exercício faz bem, não somente ao físico, mas ao psicológico. Porém, esse acompanhamento profissional é necessário, pois é fundamental avaliar o aluno e respeitar a individualidade do mesmo".

NOVA REALIDADE

Antes da quarentena em razão da Covid-19, os três, que são amigos desde o tempo de faculdade, tocavam o projeto também na praia, em dois dias da semana, além de acompanhar alunos em corridas de rua, todos os dias, dependendo da disponibilidade de cada um.

Agora, sem esse contato físico, engana-se quem pensa que as atividades pararam. Na verdade, elas foram moldadas de acordo com a nova realidade e eles contam, principalmente, com o apoio da tecnologia para continuar desenvolvendo o trabalho.

"Funcionamos com atendimento online agendado e acompanhamento diário via aplicativo. Fizemos algumas modificações nos treinos, de acordo com as condições de cada cliente e, utilizando essa plataforma, conseguimos estar presentes no dia a dia do nosso cliente. Eles respondem alguns questionários no próprio app, sobre como foi o treino dele naquele dia e o nível de esforço. Assim conseguimos avaliar alguns aspectos fisiológicos, como qualidade do sono, horas dormidas, escala de dor, humor e cansaço. Isso pode influenciar no desempenho do aluno durante os treinos", afirmou Drumond.


				
					Profissionais alertam para riscos de treinos feitos na internet
FOTO: Freeletics/Divulgação

OBJETOS DE CASA

Em casa, os alunos geralmente não dispõem de materiais próprios específicos para a realização dos treinamentos, mas estão adaptando objetos que podem ser encontrados com facilidade, como, por exemplo, garrafas, cabos de vassoura, quilos de alimentos e até mesmo só o peso do corpo.

As atividades desenvolvidas pela assessoria não visam somente às pessoas que buscam exercício pela estética ou para sair do sedentarismo. O atendimento também se estende para grupos especiais, como idosos, hipertensos, gestantes e obesos.

O trabalho da TRI MCZ Assessoria Esportiva é divulgado no perfil do Instagram (@trimczassessoriaesportiva) e ainda há vagas para novos alunos que desejam incluir atividades físicas na rotina durante a quarentena.

App Gazeta

Confira notícias no app, ouça a rádio, leia a edição digital e acesse outros recursos

Aplicativo na Google Play Aplicativo na App Store
Aplicativo na App Store

Tags

Relacionadas

X