Canindé sobre boa fase do CSA: "Não gosto de falar sobre números"

Técnico azulino destaca postura da equipe em mais uma vitória e já volta as atenções para o Coruripe

O técnico Oliveira Canindé celebrou, na tarde deste domingo, mais uma vitória diante do torcedor azulino, desta vez sobre o Murici, na abertura do hexagonal do Alagoano. O CSA segue invicto e dono da melhor campanha do Estadual. Os números impressionam, já que o time do Mutange tem a melhor defesa e o melhor atacante da competição, em 11 jogos disputados. Porém, Canindé diz não se ater a estatísticas e desconversa quando perguntado sobre o bom momento, afirmando trabalhar "jogo a jogo".
"Não gosto de falar sobre números porque isso pode gerar certo comodismo. E ainda não conquistamos o que a torcida espera, que é o título", resumiu Canindé.
Quanto à partida desta tarde, admitiu que o CSA iniciou sonolento, apesar do gol assinalado com quatro minutos. "Não sabíamos como o rival iria atuar, mas entramos dispersos. Felizmente, melhoramos no segundo tempo, encontrando os espaços para os gols. E se não der para o Denner [atacante que se recupera de lesão], a tendência é que joguemos assim, sem um centroavante [Rafael Oliveira deixou o jogo ainda no primeiro tempo, também lesionado]. Adaptamos o time. O Rafael era uma incógnita. Esperávamos muito dele, mas tivemos movimentação e conseguimos a vitória", comentou.
Segundo Canindé, o time da casa teve dificuldade para superar a marcação alviverde porque o Murici marcava os dois volantes azulino, Panda e Jean Cléber. "Mudamos os posicionamento do Didira e do Penha [João Paulo], com o Cleyton [que entrou ainda no primeiro tempo] vindo a atuar um pouco mais encostado no Soares [atacante]. O time perde em qualidade no passe sem o Bismarck [outro meio-campista que entrou na segunda etapa]. Por isso optei por ele para chegarmos à vitória", emendou Canindé.
Já com relação ao próximo adversário, o treinador fez questão de destacar as qualidades do rival. "O Coruripe é uma excelente equipe. Até tentei tirar alguns jogadores do time do Jaelson Marcelino [técnico do Hulk] quando aqui cheguei. Teremos muitas dificuldades, mas vamos buscar o resultado de todo o jeito, dentro ou fora de casa", salientou Canindé, acrescentando que seu time vai voltar a precisar de posse de bola. 
"Vamos precisar ser uma equipe chata sem a bola e, com ela, partir para cima. Vamos analisar o que precisaremos fazer para que a equipe siga competitiva. Não vou arriscar numa equipe como o CSA. Vai jogar quem estiver melhor", assegurou Canindé, após ser indagado sobre os possíveis desfalques para a próxima rodada.
Na coletiva à imprensa, o técnico azulino também exaltou mais uma performance destacada do atacante Soares, artilheiro do Alagoano, ao lado de Lúcio Maranhão (do CRB), com seis gols. "O Soares é uma grande surpresa, se superando a cada jogo. Tem personalidade e está fazendo uma grande competição até aqui. Que ele sirva de exemplo para todos".