ASA é dominado pelo Pouso Alegre e fica com larga desvantagem na briga pelo acesso: 2 a 0

Com dois gols no segundo tempo, Alvinegro é surpreendido pelo Dragão, que fica muito perto do acesso para a Série C

O sonho de retornar para à Série C do Brasileiro está mais distante. Na tarde deste domingo (21), o ASA entrou em campo e foi derrotado pelo Pouso Alegre, por 2 a 0, em pleno Coaracy da Mata Fonseca, em Arapiraca. O confronto foi o jogo de ida das quartas de final da Série D, o que deixa o Gigante em uma situação delicada na busca pelo acesso. Os gols da partida foram feitos por Iago Dias.

A volta e a definição de quem será promovido de divisão será no próximo sábado (27). O embate definitivo está marcado para às 17 horas, no Estádio Manduzão, em Pouso Alegre. Para subir, o clube mineiro precisa apenas empatar, ou até mesmo perder por um gol de diferença. Por outro lado, o Fantasma precisa de uma goleada por três ou mais gols de diferença. Uma vitória alvinegra por dois gols leva a decisão para os pênaltis.

Quem avançar dessa guerra, encara o vencedor de Portuguesa-RJ e Amazonas. Na ida, os clubes empataram por 1 a 1.Confira como foi o grande triunfo do Pouso Alegre sobre o ASA no Tempo Real da Gazetaweb.com! Clique aqui!

Decepcionando o torcedor, ASA acabou sendo derrotado com facilidade dentro de casa - Foto: Ailton Cruz

1º TEMPO

O jogo começou frenético no Fumeirão, com as equipes tentando jogadas ofensivas. Quem assustou primeiro foi o Gigante. Roger Gaúcho fez boa jogada pela direita e cruzou para Damasceno, mas ele acabou cabeceando para fora, aos 4min. A resposta mineira veio aos 7min. Após cobrança de escanteio, Alisson apareceu de surpresa no meio da área. Ninguém cortou e o atacante acertou um belo cabeceio, que foi por cima do gol de Renan.

Aos poucos, o Pouso Alegre começou a gostar mais do confronto, chegando melhor ao ataque. Com 20 minutos, veio a chance mais perigosa. Renan Rinaldi saiu errado e Iago Dias invadiu a área sem dificuldades, com a bola. O meia finalizou e Renan defendeu com o peito. No rebote, Gledson tentou finalizar, mas mandou para fora. Um susto grande para os alvinegros.

No primeiro tempo, Alvinegro até conseguiu ter algumas oportunidades de gol - Foto: Ailton Cruz

O lance definiu um certo domínio do Dragão na primeira metade da primeira etapa. Com dificuldades, especialmente para chegar ao ataque, o ASA tentava manter a posse de bola. Com 29, o Fantasma chegou de novo. Anderson Feijão partiu para a jogada individual até cruzar para Damasceno, que estava na boca do gol. Porém, o meia não tocou na redonda e a defesa afastou.

Com 33, novamente o corredor direito foi aproveitado pelo Gigante. Michel Tiago achou espaço e mandou a bola para Anderson Feijão, dentro da área. Contudo, o atacante não conseguiu desviar e Edson Mardden ficou com ela. Na metade final da primeira etapa, as ações do embate mudaram de dono e era o ASA que dominava.

Surpresa na escalação de Jota, Damasceno não fez um bom primeiro tempo - Foto: Ailton Cruz

O Pousão se encontrava mais armado na defesa, aparentemente satisfeito com o 0 a 0 no primeiro tempo. Com 41 minutos, Zé Wilson arriscou de longe, mas errou feio o alvo. Aos 45, Thallyson até finalizou no gol, mas Edson Mardden fez uma defesaça com a perna direita. Contudo, não deu tempo, e a etapa inicial chegou ao fim ainda zerada.

2º TEMPO

O técnico Jota resolveu não fazer mudanças no intervalo. Entretanto, a decisão acabou se mostrando errada. Logo na primeira chance do Pouso no segundo tempo, Foguinho lançou a bola na área. Gledson cabeceou para o meio da bagunça e a defesa cortou mal. No rebote, Iago Dias mandou uma bomba da entrada da área, sem chances para Renan Rinaldi: 1 a 0 para o Pousão, aos 2 minutos.

Jogadores do Pousão vibram com gol logo no segundo minuto da etapa final - Foto: Ailton Cruz

O gol esfriou totalmente os atletas do Fantasma, que sentiram o golpe. Com nove minutos, Anderson Feijão cobrou falta na área e Cris Lucca chegou num cabeceio perigoso, mas não acertou o gol. O clima ficava muito nervoso para os arapiraquenses, que demonstravam pouca técnica e alternativas para buscar o empate.

Com isso, Jota resolveu fazer mudanças ofensivas. Porém, isso se mostrou suicídio. Após o ASA perder chance de gol na grande área, o time mineiro armou um contra-ataque fatal. Iago Dias foi lançado no campo de ataque completamente sozinho, Zé Wilson não conseguiu marcar sozinho e facilitou a vida do atacante. Iago só fez invadir a área e passar fácil pelo goleiro Renan: 2 a 0 com muitos méritos, aos 24min.

Em grande jogada, Iago Dias venceu Renan Rinaldi e ampliou para os mineiros - Foto: Ailton Cruz

Com a larga desvantagem, o Alvinegro seguiu muito perdido dentro de campo. As tentativas de ataque vinham de qualquer maneira, sem nenhum tipo de construção. Com os minutos finais se aproximando, o ASA seguiu buscando o seu gol de honra. Com 38, Colina arriscou uma bomba de longe e Edson Mardden fez uma defesaça.

Já nos últimos minutos do confronto, Jota abriu mão de seus volantes e escalou jogadores ofensivos. Contudo, isso não se mostrou útil, já que nada perigoso foi feito. Com 44 minutos, Diogo Vitor ainda tratou de piorar a situação, já que tentou agredir um atleta adversário e acabou sendo expulso pela arbitragem de Douglas Marques das Flores.

O Pouso Alegre ficou postado na defesa, bem tranquilo, só esperando o apito final. Iago Dias ainda arriscou com 49, mas mandou longe. Aos 52, o apito final foi soado, decretando o grande resultado do Dragão.

Para se classificar, ASA precisa golear, em pleno Manduzão - Foto: Ailton Cruz

Ficha técnica

ASA - Renan Rinaldi; Michel Tiago, Alysson Dutra, Cris Lucca e Thallyson; Zé Wilson (Diego Rosa), Jorginho (Diogo Vitor) e Damasceno; Didira (Colina), Roger Gaúcho (Xande) e Anderson Feijão (Ermínio). Técnico: Jota.

Pouso Alegre - Edson Mardden; Nando, Victor, Thuram e Foguinho; Gledson, Roldan (Igor Pereira) e Paraíba (Serginho); Iago Dias, Alisson (Marcos Nunes) e Ingro. Técnico: Paulo Roberto Santos.

Gols - Iago Dias (PSA - 2'/2T e 24'/2T)

Cartões amarelos - Iago Dias (Pouso Alegre); Paraíba (Pouso Alegre)

Cartões vermelhos - Diogo Vitor (ASA)

Árbitro - Douglas Marques das Flores (CBF/SP)

Assistentes - Anderson José de Moraes Coelho (CBF/SP) e Luiz Alberto Andrini Nogueira (CBF/SP)

Quarto árbitro - José Guilherme Almeida e Souza (CBF/SP)

Quinto árbitro - Esdras Mariano de Lima Albuquerque (CBF/AL)

VAR - Adriano de Assis Miranda (CBF/SP)

Assistente do VAR - Vitor Carmona Metestaine (CBF/SP)