Veja como clima do Catar impacta saúde dos jogadores

Durante esta semana, cinco jogadores da seleção brasileira já relataram queixas de viroses e mal-estar

Além das disputas com os times adversários, os jogadores brasileiros na Copa do Mundo estão encarando uma competição desafiadora contra sintomas gripais. Durante esta semana, cinco jogadores – os atacantes Neymar, Antony e Vini Jr., o meia Paquetá e o goleiro Alisson – já relataram queixas de viroses e mal-estar.

Um dos motivos que explica o aparecimento de problemas de saúde dessa natureza entre os jogadores é a mudança brusca de temperatura. No Catar, por causa do clima desértico, os ambientes tendem a ser climatizados com ar-condicionado. Quando os jogadores saem do hotel ou do ônibus, eles se deparam com um choque térmico, que pode atrapalhar o funcionamento do organismo.

De acordo com o otorrinolaringologista Stênio Ponte, quando não há um tempo adequado de adaptação ao clima, a tendência é que as pessoas passem por queda de imunidade. Isso se explica porque, para manter a homeostase (equilíbrio da temperatura ambiente com a corporal), o organismo gasta mais energia do que o normal.

Estresse no organismo

Sem o período de adaptação, o corpo deixa de trabalhar de maneira rotineira e passa a liberar mais suor e a desidratar as mucosas. Essa ação é ainda mais forte nos atletas ou em pessoas sob situações de treino e estresse muscular constante, pois o corpo divide os esforços de homeostase com os que são necessários ao desempenho físico.

“Os efeitos do choque térmico causado pelas mudanças bruscas de temperatura são a liberação de mais suor, vontade frequente de urinar, mucosas mais ressecadas, sangramentos nasais, rinite e outras alergias”, destaca o médico.

Além disso, a mucosa respiratória também fica fragilizada em situações de variações bruscas de temperatura. Isso também facilita a ação de agentes infecciosos como os vírus da gripe e da Covid-19.

Para o médico, é importante seguir recomendações como aumentar o consumo de líquidos para eliminar toxinas do corpo e manter o muco do trato respiratório mais fluído. Também é necessário evitar ao máximo os choques térmicos para garantir o mínimo de estresse possível do organismo.