Artigo | Dra. Danielle Durães Nobre - CRO/MG:35923

ODONTOLOGIA ONCOLÓGICA

Dra. Danielle Durães Nobre - CRO/MG:35923

Cirurgiã Dentista pela Unimontes (Universidade Estadual de Montes Claros) Especialista em Ortodontia (Funorte/ Soebras) Odontologia Oncológica (A.C.Camargo/SP) Laserterapia (Iknow Ondonto) Montes Claros/ MG

A Odontologia na Oncologia tem uma ampla atuação no decorrer do tratamento contra o Câncer, envolvendo desde a prevenção e o diagnóstico precoce do câncer de boca, como também na prevenção, tratamento e pós tratamento dos pacientes que são acometidos por outros cânceres, prevenindo e tratando complicações bucais decorrentes das terapias quimioterapias e radioterapias.

Dentro das condutas clínicas durante o preparo oral e Suporte Odontológico temos: remoção dos focos de infecção, realização de profilaxias, ajuste de próteses mal adaptadas, remoção do aparelho ortodôntico, polimento de arestas, e bordas cortantes. Recomendação de higienização rigorosa durante todo o tratamento.

O paciente vai precisar do Dentista ANTES, DURANTE e APÓS o tratamento oncológico.

A Odontologia Oncológica vem para dar SUPORTE ao paciente oncológico melhorando a qualidade de vida durante o tratamento. Para que haja esse suporte é necessário que o Médico Oncologista encaminhe o paciente ao Dentista Oncológico para avaliação da cavidade bucal e possível planejamento e tratamento, antes mesmo de iniciar as terapias antineoplásicas.

Tanto o Médico quanto o Dentista passarão a dividir responsabilidades garantindo o melhor para o paciente durante esse momento. Cada caso é planejado individualmente.

Os Efeitos colaterais na cavidade bucal são inerentes ao tratamento oncológico, por isso que dentro da equipe multidisciplinar o Dentista Oncológico precisa estar presente para que o tratamento consiga ser conduzido de forma eficiente. Dentre os efeitos colaterais em boca temos a mucosite oral (inflamação dentro da boca), xerostomia (sensação de boca seca), disgeusia (ausência do paladar) e disfagia (dificuldade de engolir). E os mesmos sem o suporte do dentista podem levar à interrupção do tratamento.

Uma cavidade bucal saudável minimiza os efeitos colaterais do tratamento antineoplásicos. Imaginem todos esses efeitos somados a uma gengivite, periodontite, tratamento de canal não finalizado, ou um dente condenado à uma extração? certamente aumentariam as chances de complicações bucais.

A ODONTOLOGIA ONCOLÓGICA vais além das mucosites orais. Ter saúde bucal ANTES de se iniciar as terapias antineoplásicas, protege o paciente das demais eventualidades pós quimioterapia e radioterapia.

E os pacientes que sobrevivem ao câncer? Eles também precisam de cuidados odontológicos. Enfim, devemos ofertar dignidade aos pacientes durante este momento frágil e eles precisam ter qualidade de atendimento com profissionais capacitados.

“Há uma beleza escondida nesses momentos difíceis porque é durante essas oportunidades que sentimos o humano em nós".