Artigo | Alyne Regis

Como deixar de ser preguiçoso e começar a ter resultados

Scott trás 7 desculpas que normalmente nós arranjamos para procrastinar

Alyne Regis

Nutricionista, especialista na implementação de hábitos e ativação neural. Mentora no programa habito28.com.br.

Acontece com todos nós. Sabemos que precisamos nos dedicar a um projeto ou uma tarefa importante. Que precisamos manter foco e concentração, mas de repente surge uma outra tarefa que você julga mais interessante ou uma porção de desculpas e justificativas para não finalizar a tarefa anterior. Sem falar que tendemos a procrastinar tudo aquilo que não estamos interessados ou que na nossa cabeça vai dar muito trabalho para fazer. Independente do motivo, todos nós procrastinamos alguma coisa na nossa vida, uns mais outros menos, mas ninguém está totalmente livre disso.

O criador do Blog Develop Good Habits e escritor do livro 23 hábitos anti-procrastinação, S. J. Scott, trás em seu livro estratégias específicas e práticas para você entender as causas, do por que você procrastina, para que você possa contorná-las atuando em suas crenças limitantes (em quem você é), nos seus comportamentos (no que você faz) e como consequência desenvolver (ter) uma rotina de sucesso.

Scott trás 7 desculpas que normalmente nós arranjamos para procrastinar. Essa é a historinha que você conta para si mesmo para justificar a sua preguiça ou a sua falta de ação. O intuito é se monitorar nessas 7 desculpas para que você não venha a cair nesse ciclo vicioso. Quer saber quais são elas? Veja abaixo se você pratica algum deles ou talvez todos.

A primeira delas é “Não importa''. Tendemos a não realizar atividades que acreditamos não serem importantes. A segunda desculpa é “Preciso fazer _______ primeiro”. Você acaba não fazendo o que precisa ser feito por que tem sempre que fazer alguma outra coisa antes, por exemplo, não vou correr porque meu tênis está sujo e molhado e eu preciso lavar ele primeiro para poder ter tênis para correr, sem ele não tenho condições de ir. Mas você nunca arranja “tempo” para lavar o tênis. Eu almocei com uma amiga a um tempo atrás e quando eu perguntei qual livro ela estava lendo no momento ela me disse que nenhum por que sempre esquece de comprar o livro na livraria quando vem ao shopping, ou seja, para ler o livro ela tinha que comprar primeiro o livro. Até que eu perguntei para ela, por que ela não compra pela internet, isso leva menos de 2 minutos. Na mesma hora nós duas juntas compramos os próximos dois livros para ela ler que foram entregues na casa dela.

A terceira desculpa é “Preciso de mais informações para poder começar”. Pode até parecer válido, desde que você não faça isso para tudo. Você pode simplesmente obter mais informações antes de começar mas não ficar usando essa justificativa antes de iniciar qualquer atividade. A quarta é “Sinto-me sobrecarregado, tenho muita coisa para fazer”. Todos nós já passamos ou passaremos por isso em algum momento da vida, aquela sensação de que por mais que você faça parece que a lista de atividades não termina nunca. Mas isso pode ser associado à mentalidade de “Super-Homem” ou “Super-Mulher” que são aquelas pessoas que não costumam delegar nem pedir ajuda, fazendo tudo por conta própria.

A quinta desculpa é a clássica “Não tenho tempo agora". Quem pensa assim acredita na triste ilusão de que um dia, em um futuro distante, terá tempo. Mas a verdade é: encontramos tempo para tudo que é importante para nós, para o que não é importante encontrarmos uma desculpa. A penúltima desculpa é “Continuo esquecendo isso”. Caso não seja uma atividade que escapou a sua mente por alguns momentos, isso pode ser uma resistência profunda a essa atividade. Talvez você esteja com medo do fracasso ou a raiz do problema pode ser alguma ferida mais profunda que está fazendo você “esquecer” dessa atividade que no fundo você acredita que vá doer ou mexer com algo ainda não resolvido.

Por fim, a sétima e última desculpa é “Não estou com vontade de fazer isso”. É claro que nem todas as tarefas serão agradáveis para você, mas talvez sejam essas que irão te levar para o próximo nível. A dor nada mais é do que o padrão indo embora. Isso é necessário para que você ultrapasse o limite do desconforto e alcance mais resultados. Se você foge da dor, você nunca vai evoluir e superar as suas limitações.

Qual dessas desculpas você tem dito para você constantemente? Lembre-se que o segredo não é focar na sua própria procrastinação e sim focar na coisa certa. Na mudança do seu padrão de preguiça, na dor que você precisa superar para evoluir 1% a cada dia.

Caso você precise de ajuda por acreditar que não consegue sozinho, existem programas como o Hábito28 que te auxiliam nesta jornada de se livrar de um hábito ruim incluindo um hábito bom, saudável e promissor no lugar. Quer saber mais sobre esse programa? Acesse habito28.com.br.