Imagem
Menu lateral
Imagem
GZT 94.1
GZT 101.1
GZT 101.3
MIX 98.3

Imagem
Imagem
GZT 94.1
GZT 101.1
GZT 101.3
MIX 98.3
HOME > blogs > ARIVALDO MAIA
Imagem ilustrativa da imagem Com festa da torcida, ASA vence Murici por 2 a 0 e volta à decisão do Alagoano após 10 anos

BLOG DO
Arivaldo Maia

Com festa da torcida, ASA vence Murici por 2 a 0 e volta à decisão do Alagoano após 10 anos

 Roger Gaúcho em ação contra o Murici

Roger Gaúcho em ação contra o Murici (Foto: AILTON CRUZ)

Foram 10 anos de espera, altos e baixos, mas o torcedor do ASA pode comemorar que está na final do Campeonato Alagoano. O Alvinegro volta a uma decisão de Estadual após vencer o Murici, na tarde passada (3), por 2 a 0. Os artilheiros da tarde foram Júnior Viçosa e Adalberto (contra), e o placar fez a festa da torcida, que compareceu em grande número no Coaracy da Mata Fonseca, em Arapiraca.

O resultado aumentou a vitória, que havia sido aberta no duelo de ida, em Murici. No total, o Fantasma venceu a semifinal pelo placar agregado de 4 a 1, e agora aguarda CRB ou CSA na grande decisão. O segundo finalista será definido na próxima quarta-feira (6). Com a vaga na final, o ASA garantiu vaga na Série D e na Copa do Brasil de 2023.

A possível data do primeiro jogo da grande decisão deverá ser no próximo sábado (9). Caso encare o CSA, o primeiro jogo será em Arapiraca, se o adversário for o CRB, o primeiro acontece em Maceió.

1º Tempo

Com a expectativa altíssima, Arapiraca mobilizou-se para lotar o Fumeirão. E a torcida atendeu ao chamado, ocupando bem as arquibancadas do estádio. Com um minuto de jogo, logo veio o primeiro susto. Após cobrança de escanteio, a bola desviou em Bregueeth, e o VAR checou um possível pênalti, que não foi assinalado. Aos 4, James tentou também na cobrança de escanteio, mas a defesa alvinegra tirou. Os minutos que prosseguiram foram de muita disputa pela bola e disputa física, sem grandes oportunidades.

Aos 11 minutos, o Gigante projetou bom contra-ataque, mas Júnior Viçosa, completamente isolado, não conseguiu arrematar para o gol de Ferreira. Depois desse lance, pouco viu-se as equipes chegando na área uma da outra. Além de muitos passes forçados, o jogo se concentrou muito no centro do campo, sem criações de boas jogadas.

Com 19, finalmente um dos times voltou a finalizar. Xande fez um burburinho do lado esquerdo da área e tocou para Viçosa. O centroavante finalizou fraco, facilitando a vida de Ferreira. Porém, como um bom centroavante, Viçosa não perdeu na segunda oportunidade. Aos 22 minutos, após grande contra-ataque, a defesa do Murici falhou e deixou Roger Gaúcho livre, para tocar para Viçosa, cara a cara com Ferreira, e apenas finalizar para abrir o placar em Arapiraca: 1 a 0 para o Gigante.

Com o gol, a torcida do Fantasma fez uma festa dentro do Fumeirão e a vantagem deixou a equipe ainda mais confortável em campo. Precisando de no mínimo dois gols, o Murici subiu suas linhas para buscar o empate. O Verdão só conseguiu uma resposta com 29 minutos, quando James cobrou falta na cabeça de Adalberto, mas o zagueirão finalizou para fora.

Perdendo no agregado, o Murici sentiu-se perdido quando o Alvinegro ficava com a bola, inclusive, foi a estratégia de Jota para controlar o resultado até o final da primeira etapa. Apesar disso, a defesa alvinegra fechou com muita qualidade. O Murici só conseguiu finalizar no gol quando James mandou uma bomba de longe, com 38 minutos, porém, Raílson estava nela, segurando firme.

O que parecia um paraíso, tornou-se uma preocupação aos 39 minutos, quando Júnior Viçosa acabou sofrendo uma falta no meio campo. O centroavante do Fantasma teve que ser substituído, com um problema no tornozelo. Sem seu artilheiro, o ASA ainda sustentou-se bem na primeira etapa.

Já nos acréscimos, com 46', Fidélis lançou Xande na ponta esquerda, porém, o jovem não conseguiu alcançar e perdeu a chance de criar algo melhor. Com o ASA administrando muito bem e um Murici desesperado, o primeiro tempo acabou aos 48, com o Alvinegro fazendo 3 a 1 no agregado.

2º Tempo

Completamente desesperado pelo resultado, Jádson Oliveira veio logo com três alterações na virada do intervalo, apostando em atletas ofensivos como Jone Chulapa. Porém, com apenas dois minutos do segundo tempo, o plano foi devastado por um lance infeliz. Após cruzamento pela direita, Adalberto cabeceou para trás. A bola cobriu Ferreira e dormiu no fundo das redes, aumentando a vantagem do ASA.

Perdendo por 2 a 0, o Murici tinha duas opções: marcar três e levar para os pênaltis, ou marcar de quatro para cima e conseguir sua classificação para a decisão. De qualquer forma, uma missão muito difícil. O treinador muriciense apostou na entrada de Rambo no lugar de Tadeu, porém, nessa altura, o Verdão era controlado em campo. Aos 14, Soares quase ganhou a oportunidade de finalizar dentro da área, mas a defesa do Gigante tirou.

Armado para o contra-ataque, o ASA voltou a assustar com 26 minutos, após Roger Gaúcho tirar Ferreira e finalizar. O meia perdeu o gol, porém, já estava em posição de impedimento. Com os minutos finais se aproximando, o Murici foi ficando cada vez mais desmotivado, enquanto a torcida do Gigante fez uma linda festa, cantando sem parar.

O incentivo foi providencial. As equipes caminhavam para um final de jogo tranquilo, sem nada demais acontecendo. Porém, aos 37 minutos, novamente o Alvinegro explodiu sua torcida. Wendel, em uma partida maravilhosa, tocou para Lucas Gaspar, que girou dentro da área e estufou as redes muricienses. Porém, para a tristeza dos Alvinegro, o gol foi anulado.

Após o lance polêmico, a arbitragem aumentou mais quatro minutos ao tempo regulamentar. O Murici apertou com bolas aéreas, mas a defesa, com Fábio Aguiar e Lucca, foi completamente exemplar. Lucas Gaspar ainda tentou jogada aos 46', mas foi travado. Sem tempo para mais nada, o confronto foi encerrado aos 49, com o ASA de volta à grande decisão do Estadual, após 10 anos.

Murici terá que disputar o 3º lugar do Alagoano, contra CRB ou CSA - (Foto: Ailton Cruz)

Arivaldo Maia com Guilherme Magalhães e Shelton Melo - Gazetaweb

Tags