Imagem
Menu lateral
Imagem
GZT 94.1
GZT 101.1
GZT 101.3
MIX 98.3
Imagem
Imagem
GZT 94.1
GZT 101.1
GZT 101.3
MIX 98.3
compartilhar no whatsapp compartilhar no whatsapp compartilhar no facebook compartilhar no linkedin
copiar Copiado!
ver no google news

Ouça o artigo

Compartilhe

HOME > notícias > POLÍCIA

PC vai investigar se advogado preso tentou abusar de outras babás

Conforme depoimento da vítima, suspeito afirmou já ter tido relações com outras cuidadoras de crianças e de forma consensual

A Polícia Civil de Alagoas (PC/AL) vai investigar se o advogado, de 63 anos, preso em flagrante nessa segunda-feira (19), por tentar estuprar a babá de seus três filhos, já praticou o mesmo crime contra outras cuidadoras contratadas por ele. Em depoimento, a vítima disse que o suspeito chegou a relatar já ter tido algumas relações sexuais com babás, mas de forma consentida.

No relato à polícia, a vítima disse que o pai colocou os filhos para dormir e foi até a cozinha, onde ela estava. Lá, ele tentou forçar uma relação sexual, quando a jovem, de 18 anos, gritou e foi ouvida pelos vizinhos.

“Ele tentou beijá-la, ela ficou assustada, pediu socorro, os vizinhos ouviram o barulho e a guarnição chegou a tempo de fazer o flagrante. Ele estava bastante alterado e apresentou resistência à prisão”, afirma a delegada Ana Luiza Nogueira.

Conforme a delegada, o suspeito possui a guarda das três crianças.

Na tarde desta terça-feira (20), o advogado vai passar por audiência de custódia, que vai definir se ele terá a prisão em flagrante convertida em preventiva, ou se será posto em liberdade provisória.

Artigos Relacionados

Além da tentativa de estupro, a polícia apreendeu um revólver calibre 38, além de três munições deflagradas e duas presas. Também foi encontrada uma substância com o nome de Durateston (hormônio muscular).

“Na delegacia, ele negou o fato, nega que havia arma, porém foi encontrada na residência. Ele disse que foi ela quem o provocou, mas essa é a narrativa utilizada por todo abusador, por isso que, nesses casos, a palavra da vítima basta”, concluiu.

O caso

De acordo com o relato da guarnição policial - que atendeu a ocorrência após ser acionada pelos vizinhos -, ao chegar ao imóvel, ouviu a vítima gritar por socorro, quando os policiais interfonaram e pediram para que o suposto autor abrisse a porta, mas ele se recusou. Diante da situação de flagrância e desespero da vítima, os policiais solicitaram apoio e autorização para que o imóvel fosse arrombado.

Ao entrarem na casa, os policiais encontraram a vítima no quintal, e o suposto autor trancado no quarto. Também foi necessário arrombar a porta do quarto, uma vez que ele negou abri-la e estava bastante alterado, sendo necessário o uso de algemas.

A ex-esposa do autor foi comunicada do fato e, também, foi solicitado que ela comparecesse à residência para buscar os seus três filhos.

App Gazeta

Confira notícias no app, ouça a rádio, leia a edição digital e acesse outros recursos

Aplicativo na App Store

Relacionadas