Ação policial desarticula tráfico de drogas em AL, SP, PB e MG

Grupo movimentou nos últimos meses mais de R$ 7,5 milhões; sete pessoas foram presas

Uma operação deflagrada nesta quinta-feira (23), pela Secretaria de Estado da Segurança Pública de Alagoas (SSP), desarticulou uma organização criminosa que movimentou mais de R$ 7,5 milhões em drogas nos estados de Alagoas, Paraíba, Minas Gerais e São Paulo.

No total, foram expedidos 8 mandados de prisão e 28 de busca e apreensão contra o grupo e, até o final da manhã desta quinta, sete pessoas tinham sido presas. Devido ao montante movimentado com a venda drogas, em especial a cocaína, a operação ganhou o nome de Escobar - uma referência ao traficante colombiano.

Os trabalhos investigativos que resultaram na ação policial de hoje foram realizados pela Divisão Especial de Investigação e Capturas (Deic), da Polícia Civil de Alagoas, e duraram um ano, diante da complexidade da organização criminosa.

A investigação também apontou que o grupo atuava, também, com lavagem de capitais, sendo, inclusive, usada atividade pecuarista e "laranjas" para tentar mascarar a origem ilícita do dinheiro oriundo do comércio ilegal de entorpecentes.

O trabalho policial também comprovou que os fornecedores das drogas residem nos estados de São Paulo e Minas Gerais. De lá, eles enviavam os entorpecentes para serem distribuídos em Alagoas, nos municípios de Maceió, Boca da Mata, Satuba, Palmeira dos Índios, Rio Largo e Barra de São Miguel. A droga também era enviada para a cidade de Caaporã, na Paraíba.

Outro ponto a se destacar é que o principal líder da organização criminosa em Alagoas já foi preso em operação do Ministério Público do Estado (MPE/AL), no ano de 2014. À época, foi apreendido um veículo de luxo, além de uma arma de fogo e 130 kg de maconha.

Com base nas provas técnicas produzidas pela investigação, a DEIC realizou a representação dos mandados de busca e apreensão, prisão preventiva e sequestro de bens, que foram expedidos pela Justiça alagoana, por meio da 17ª Vara Criminal da Capital.

A operação mobilizou mais de 150 policiais nos quatro estados onde ocorre a ação. Em Alagoas, são cumpridos sete mandados de prisão e 17 de busca e apreensão em Maceió, Boca da Mata, Ibateguara, Satuba, Rio Largo e Palmeira dos Índios.

Em São Paulo, são cumpridos oito mandados de busca e apreensão e um de prisão; em Minas Gerais, dois mandados de busca e apreensão, e, na Paraíba, um mandado de busca e apreensão.

Até o momento, sete pessoas foram presas. Em Alagoas, foram presas quatro pessoas na capital e uma em Boca da Mata. Em São Paulo, houve uma prisão e, em Minas Gerais, uma mulher foi presa em flagrante com documentos falsos.

Também foram apreendidos três carros e uma moto em Alagoas, dois carros na cidade paulista de Ribeirão Preto, bem como apreendidas escrituras de imóveis em Alagoas; será solicitado ao Judiciário o perdimento em favor do Estado.

A Operação Escobar contou com a atuação de policiais de todos os estados onde os cumprimentos dos mandados ocorreram.

Com assessoria*

Receba notícias da GazetaWeb no seu WhatsApp e fique por dentro de tudo! Basta acessar a nossa comunidade:

https://4et.us/rvw00p