Zelensky na abertura de Davos: Ucrânia é precedente para o que pode acontecer no mundo

Presidente ucraniano falou na inauguração do Fórum Econômico Mundial, em Davos, na Suíça, que acontece esta semana após dois anos cancelado

O presidente da Ucrânia, Volodymyr Zelensky, apelou ao mundo que crie novas ferramentas para prevenir novas guerras. Zelensky falou ao público do Fórum Econômico Mundial, que começou nesta segunda-feira (23) e acontece ao longo desta semana em Davos, na Suíça.

"Vemos que o mundo escuta e acredita na Ucrânia, mas precisamos aprender a como prevenir esse tipo de guerra no futuro. Não esperem que a Rússia usem as armas químicas, biológicas e nucleares. Protejam a liberdade, para que a Rússia e qualquer outro país do mundo que pense em invadir seu vizinho tenha sanções imediatas", discursou o presidente. "Nós oferecemos ao mundo um precedente do que pode acontecer quando uma guerra destrói a liberdade das pessoas".

Muito aplaudido pela plateia do fórum, que este ano baniu a participação da Rússia, Zelensky propôs que o mundo crie um protocolo de atuação preventiva quando um país ameace atacar outro, aplicando sanções já nesse momento.

"É preciso que haja um precedente de punição aos agressores. Se o agressor perder tudo, isso será o preço que terminará com a motivação para que comece ou continue uma guerra. O mundo ainda não tem as ferramentas prontas para isso. A motivação para nós é muito simples: a humanidade deveria ter as ferramentas para se proteger contra a fome".

Um dos principais pontos de debate em Davos será o preço para a reconstrução da Ucrânia, já estimado em trilhões de euros por autoridades da União Europeia, e formas de financiá-lo.

No discurso, Zelensky disse que seu país precisa de financiamento de ao menos US$ 5 bilhões (cerca de R$ 29 bilhões) por mês para se reconstruir.