Ucrânia relata novos avanços em territórios ocupados pela Rússia

As forças ucranianas estão obtendo avanços "rápidos e poderosos" no sul do país, assegurando que dezenas de localidades foram reconquistadas esta semana em regiões recentemente anexadas pela Rússia.

Presidente Zelenski destaca que dezenas de localidades foram libertadas pelo seu Exército, em particular na região de Kherson, no sul, ilegalmente anexada pela Rússia.O presidente da Ucrânia, Volodimir Zelenski, destacou nesta terça-feira (04/10) que as forças ucranianas estão obtendo avanços "rápidos e poderosos" no sul do país, assegurando que dezenas de localidades foram reconquistadas esta semana em regiões recentemente anexadas pela Rússia.

O Exército ucraniano está fazendo "avanços bastante rápidos e poderosos no sul" do país, destacou o chefe de Estado ucraniano durante o seu habitual discurso noturno nas redes sociais.

"Dezenas de localidades foram libertadas só esta semana" em regiões anexadas pela Rússia no final da semana passada, disse, mencionando as regiões de Kherson, Lugansk e Donetsk, ilegalmente anexadas por Moscou, e também Kharkiv.

A Rússia anunciou a anexação de quatro regiões na sexta-feira passada (Kherson, Lugansk e Donetsk e Zaporíjia), o que é ilegal pelo Direito internacional.

Zelenski destacou, em particular, oito localidades reconquistadas pelos ucranianos na região de Kherson, no sul, onde o Exército russo recuou, garantindo que a lista "está longe de estar completa".

O recuo foi confirmado em mapas apresentados pelo Ministério da Defesa russo. Se comparados aos do dia anterior, os mapas mostram que as forças russas deixaram um grande número de localidades na região de Kherson, em particular a de Dudchany, na margem ocidental do rio Dnieper, região que o Exército ucraniano tem lutado há várias semanas para romper.

O mapa da região de Kharkiv, no nordeste, mostra que os russos deixaram quase toda a margem leste do rio Oskil, a última área da região que ainda controlavam.

"Os nossos soldados não param. É apenas uma questão de tempo antes de expulsarmos o ocupante de todas as nossas terras", assegurou o chefe de Estado ucraniano.

Nova ajuda militar dos EUA

Zelenski recebeu ainda, nesta terça-feira, do presidente Joe Biden, a informação de que os Estados Unidos concederam um novo pacote de ajuda militar avaliado em 625 milhões de dólares.

De acordo com a Casa Branca, Biden, que fez uma ligação telefônica para Zelenski ao lado da vice-presidente Kamala Harris, reiterou o apoio dos Estados Unidos à defesa da Ucrânia contra a invasão russa pelo tempo que for necessário.

A assistência dos EUA inclui quatro sistemas de foguetes de artilharia de alta mobilidade (HIMARS) e munições associadas; 16 obuses de 155 mm e mais 16 obuses de 105 mm; 75 mil munições de artilharia de 155 mm; 500 tiros de artilharia guiados com precisão de 155 mm e 30 mil tiros de morteiro de 120 mm, segundo o Departamento de Defesa.

O pacote engloba ainda mil munições de 155 mm de Sistemas Remotos de Mina Anti-Blindagem; 200 veículos protegidos contra emboscadas e resistentes a minas MaxxPro; 200 mil cartuchos de munição para armas pequenas; equipamentos de colocação de obstáculos; e munições antipessoal Claymore.