Imagem
Menu lateral
Imagem
GZT 94.1
GZT 101.1
GZT 101.3
MIX 98.3

Imagem
Imagem
GZT 94.1
GZT 101.1
GZT 101.3
MIX 98.3
compartilhar no whatsapp compartilhar no whatsapp compartilhar no facebook compartilhar no linkedin
copiar Copiado!
ver no google news

Ouça o artigo

Compartilhe

HOME > notícias > MUNDO

Netflix ganha mais de 9 milhões de clientes e lucro dispara em 2024

Mesmo assim, ações da empresa caíram nesta sexta-feira (19/4) com o anúncio de mudanças de métricas divulgadas


				
					Netflix ganha mais de 9 milhões de clientes e lucro dispara em 2024
Plataforma de streaming atraiu 9,33 milhões de novos assinantes no primeiro trimestre. Rafael Henrique/SOPA Images/LightRocket via Getty Images

Um ritmo alucinante de novas estreias e a restrição do compartilhamento de senhas estão surtindo efeitos positivos no balanço da Netflix. Ao menos, é isso que indicam os resultados do primeiro trimestre deste ano da empresa, divulgados na noite de quinta-feira (18/4). No geral, os números superaram em diversas frentes as previsões feitas pelo mercado.

A Netflix, por exemplo, faturou US$ 9,33 bilhões em vendas nos primeiros três meses do ano. O número ficou acima da projeção de U$ 9,26 bilhões dos analistas. O lucro líquido também cresceu, atingindo US$ 2,33 bilhões, ou US$ 5,28 por ação. Nesse caso, houve uma alta de 79,2%, na comparação ao mesmo período do ano passado.

Leia também

Além disso, a plataforma de streaming atraiu 9,33 milhões de novos assinantes no primeiro trimestre. Esse contingente representa quase o dobro das previsões, cuja média era de 4,84 milhões para o período. A elevação foi de 16% no trimestre, chegando a um total de 269,6 milhões de assinantes – mais do que a população do Brasil.

Lançamentos

Para analistas, um dos fatores que garantiu a obtenção de tais resultados foi a velocidade de lançamentos de filmes e séries. Neste ano, a Netflix apresentou aos consumidores um novo produto a cada duas semanas. A lista inclui minisséries como “A Grande Ilusão” e “Griselda”, além dos dramas “The Gentleman” e “O Problema dos 3 Corpos”.

Ao vivo

O comunicado afirma ainda que houve forte alta na visualização de novos títulos. O drama “Griselda”, lançado em 2024, registrou 66,4 milhões de reproduções, enquanto a série “Avatar: The Last Airbender”, foi vista 63,8 milhões de vezes. A empresa também começou a investir em programação ao vivo, incluindo especiais de stand-up, luta livre e boxe.

O outro motivo da arrancada da companhia no trimestre foi a restrição do compartilhamento de contas que, no Brasil, começou a valer em maio do ano passado. Como resultado dessa política a empresa ganhou novos assinantes em todo o mundo. No primeiro trimestre deste ano, isso ocorreu especialmente nos Estados Unidos e no Canadá.

“Com mais de duas pessoas por domicílio em média, temos uma audiência de mais de meio bilhão de pessoas”, disse a companhia, em carta aos acionistas. “Nenhuma empresa de entretenimento já operou nessa escala e com essa ambição.”

Queda das ações

Nesta quinta-feira (19/4), porém, as ações da empresa caíram com a informação dada pela companhia de que não serão mais divulgados, a partir de 2025, dados sobre a contagem de assinantes e a receita média por cliente. Esses números têm sido a principal maneira pela qual os investidores avaliam o desempenho da plataforma, mas a Netflix tenta mudar o foco para métricas tradicionais como vendas e lucro. Analistas, contudo, acreditam que a medida pode indicar que a empresa atingiu o pico de crescimento em alguns mercados.

App Gazeta

Confira notícias no app, ouça a rádio, leia a edição digital e acesse outros recursos

Aplicativo na App Store

Relacionadas