Jihadistas afirmam ter sequestrado missionária suíça no Mali

Béatrice Stockly foi sequestrada em Tombuctu, no norte do Mali. Missionária fez 'muitos filhos de muçulmanos abandonar o Islã', diz grupo

A agência de notícias privada mauritana Al Ajbar informou nesta terça-feia (26) ter recebido um vídeo do "Emirado do Saara", grupo vinculado à Al Qaeda no Magreb Islâmico (AQMI), no qual afirma ter sequestrado a missionária suíça Béatrice Stockly em Tombuctu, no norte do Mali.
"Anunciamos nossa responsabilidade no sequestro desta evangelizadora pagã que, com seu trabalho, conseguiu fazer muitos filhos de muçulmanos abandonar o Islã", segundo declarações em árabe atribuídas por Al Ajbar a um porta-voz do autodenominado Emirado do Saara, expressando-se no vídeo que a agência não difundiu. Segundo um encarregado da agênica, ela não prevê divulgá-lo.