Ex-presidente russo adverte que ameaça nuclear “não é um blefe”

Dmitry Medvedev alega que o país tem direito de se defender com os armamentos se for além de seus limites

O ex-presidente russo Dmitry Medvedev declarou, nesta terça-feira (27), que Moscou tem o direito de se defender com armas nucleares se for levada além de seus limites e que isso “certamente não é um blefe”.

Medvedev, que é vice-presidente do Conselho de Segurança da Rússia, também alertou que o país tem o direito de responder “sem muita consulta”, à medida que as tensões aumentam com o Ocidente sobre os referendos realizados em grandes áreas do território ucraniano ocupado pela Rússia.

A autoridade emitiu regularmente declarações agressivas sobre o Ocidente e a Ucrânia nos últimos meses, destacando sua transformação de um liberal aparentemente de mentalidade ocidental como presidente de 2008 a 2012 para um estridente falcão geopolítico.

No dia 22 de setembro, Medvedev já havia dito que quaisquer armas no arsenal, incluindo “armas nucleares estratégicas”, podem ser usadas para defender territórios da Ucrânia que foram reivindicados pela Rússia.