Após polícia interromper velório de motorista, HGE diz que vai apurar o motivo do corpo ser recolhido

Corpo de Fabio Jhonata da Silva, de 26 anos, foi enterrado apenas neste sábado (23), em Maceió; o cadáver foi recolhido no meio do velório após erro do HGE, que teria determinado a causa do óbito como clínico

Para apurar o motivo que ocasionou o recolhimento do corpo de Fabio Jhonata da Silva, de 26 anos, para exame de necropsia no Instituto Médico Legal (IML), a direção do Hospital Geral do Estado (HGE) informou, neste sábado (23), por meio de nota, que determinou a abertura de um processo administrativo interno. Para recolher o cadáver do motorista da Prefeitura de Maceió, a polícia interrompeu o velório, que acontecia na tarde dessa sexta-feira (22), após erro do HGE, que teria determinado a causa do óbito como clínico.

No entanto, o novo exame confirmou que Fabio Jhonata morreu em decorrência de ferimentos provocados por projéteis de arma de fogo. O laudo completo com todas as informações será encaminhado para a Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP).

Devido ao recolhimento do corpo, o velório só foi retomado na noite dessa sexta (22), após a realização da necropsia. O enterro aconteceu na manhã deste sábado (23), no Cemitério Divina Pastora, em Rio Novo, em Maceió. Durante o sepultamento, a mãe do motorista, Rosangela Juventino, pediu por justiça.

Corpo de Fábio sendo velado - Foto: Douglas França/TV Gazeta

Fabio Jhonata morreu, na última quinta (21), após ser baleado por um ex-militar durante uma discussão de trânsito no dia 14 de outubro, no Centro de Maceió. O caso antes era tido como tentativa de homicídio, já que vítima chegou a ser socorrida com vida. Com a morte, o inquérito ficou sob responsabilidade da delegacia especializada.

Confira a nota do HGE:

Nota de Esclarecimento

Fabio Jhonata da Silva

A direção do Hospital Geral do Estado (HGE) informa que determinou a abertura de um processo administrativo interno para a apuração das causas que levaram ao recolhimento do corpo de Fabio Jhonata da Silva.