No segundo clássico do ano, CRB e CSA ficam no empate por 1 a 1, pelo Nordestão

Gol do Galo foi de Anselmo Ramon, enquanto o Azulão fez o dele com Werley, um em cada tempo

O CSA se deu bem no primeiro embate do ano com o maior rival, CRB, pelo Campeonato Alagoano, quando venceu por 1 a 0. E,
pouco mais de uma semana depois, as duas equipes voltaram a se enfrentar, em duelo neste domingo (13), e ninguém foi de ninguém. Isso porque o confronto ficou no empate por 1 a 1. Os gols do jogo foram de Anselmo Ramon, pelo Galo, e de Werley, pelo Azulão, um em cada tempo.

Se serve de consolo para o CRB, no entanto, vale registrar que quem viu um Galo apático, sem saber o que fazer com a bola dentro de campo, em jogos passados, como no primeiro clássico, por exemplo, pode esquecer! O time regatiano que entrou em campo neste domingo (13) atuou de forma completamente diferente, com uma outra postura, bem melhor, mais organizado e com vontade.

Outro detalhe do Galo é que teve a estreia de seu novo técnico - nem tão novo assim -, Marcelo Cabo, que está de volta ao clube, após a saída de Allan Aal, e chegou na última sexta-feira (11). Cabo já deu outra cara ao seu time. Veja o Tempo Real!

Este segundo Clássico das Multidões foi válido, desta vez, pela 4ª rodada da fase de grupos da Copa do Nordeste, também sendo disputado no Rei Pelé. Como o mando de campo era do CRB, somente a torcida regatiana compareceu ao estádio.

E, com este resultado, o Azulão segue na vice-liderança do Grupo A, agora com 7 pontos, no torneio regional. Enquanto isso, o Galo sobe para o 3º lugar no Grupo B, com 5 pontos.

Pelo Nordestão, as duas equipes voltam a campo já no meio da semana, pela 5ª rodada. Enquanto o CSA entra em campo na quarta-feira (16), contra o Bahia, na Arena Fonte Nova, em Salvador, às 19h30, o CRB vai receber o Globo, time de Ceará-Mirim-RN, na quinta (17), no Rei Pelé, também às 19h30.

Já pelo Alagoano, o Azulão visitará o ASA, no sábado (26), no Coaracy da Mata Fonseca, em Arapiraca, às 17 horas. Por sua vez, o time regatiano vai visitar o Jaciobá, também no Coaracy da Mata, dois dias antes, na quinta (24), às 20 horas. Os duelos serão pela 4ª rodada do Estadual.

Etapa inicial

Técnico Marcelo Cabo fez a sua estreia no Galo - Foto: Ailton Cruz / Gazeta de Alagoas

O jogo começou com bastante disposição de ambos os lados, mas o CSA tinha mais posse de bola. Aos 4 minutos, veio um escanteio para o CRB. Na cobrança de Diego Torres, Rafael Longuine mandou a pelota na área azulina e Geovane tirou o perigo. Aos 6min, quase o Galo abriu o placar, quando chegou com perigo. Marcinho foi à linha de fundo, cruzou, Wellington tentou fazer o corte e quase mandou para a própria rede, mas ela acabou indo para fora.

Chegando aos 10 minutos, o jogo era bom e bem movimentado, com os dois times procurando o jogo, com vontade de vencer. Aos 11min, em chute de Rodrigo Rodrigues, cruzado e da intermediária, a bola passou por toda a extensção e foi para fora, em tiro de meta. Nesse período de bola rolando, Cedric, do CSA, sentiu o tornozelo direito e teve que ser substituído por Lucas Marques, uma substituição forçada do técnico Mozart.

Nesse momento do jogo, o CRB era melhor, tinha mais velocidade e dificultava as ações no meio-campo do CSA, que já foi melhor no início da partida. Aos 18 minutos, o CRB teve uma falta em seu favor. Na cobrança, Diego Torres cruzou e Wellington cortou. Era o Galo insistindo em cima do Azulão, que tinha dificuldades na marcação do adversário.

Passando dos 20 minutos, mais precisamente aos 25', Diogo Silva vacilou, se enrolou todo e Rodrigo Rodrigues, do Azulão, tomou a bola do arqueiro e bateu cruzado, voltando, mas viu a pelota passar pertinho, tirando tinta da trave. Quase que o CSA fez o primeiro gol do jogo, tinha mais qualidade ofensiva, mas não acertava o pé na hora de finalizar. E a partida passava dos 30 minutos. Aos 34' outra falta em favor do CRB. Diego Torres cobrou, Romão tocou, mas para trás e não sobrou para ninguém, indo para fora.

O clássico era muito movimentado, com muita vontade por parte dos jogadores dos dois times, e estava equilibrado, faltando apenas o gol. Aos 38min, Lucas Barcelos, com a bola na área do CRB, chutou prensado e a ela quase encobriu o goleiro Diogo Silva, que se esticou todo, deu um tapa, para fazer uma bela defesa, evitando o gol azulino.

Olha o gol de Anselmo Ramon! - Foto: Ailton Cruz / Gazeta de Alagoas

Passando dos 40 minutos, o CSA era ligeiramente melhor, tinha mais domínio da posse de bola e dinamizava a partida. Já o CRB fazia faltas desnecessárias ao tentar roubar a bola, pois o Azulão era mais perigoso. O árbitro decretou 3 minutos de acréscimos e até esse momento o placar de zero a zero até que era justo. Aos 47', em cobrança de falta perigosa para o CRB, Diego Torres bateu em cima da barreira, sobrou para Romão e ele bateu, mas para fora.

E quando o duelo se encaminhava para o minuto final, veio a ducha fria em cima do CSA: o gol do CRB. Aos 48min, Werley deu bobeira, jogou errado, Marthã acionou Anselmo Ramon e ele só fez bater forte para abrir o placar no Rei Pelé: 1 a 0. Depois do gol regatiano, houve uma confusão entre jogadores e comissões técnicas de CRB e CSA, trocando empurrões à saída do campo. Resultado: os dois auxiliares técnicos Gabriel Cabo e Denis Iwamura, de CRB e CSA, respectivamente, foram expulsos.

Etapa final

As duas equipes jogaram bem, mas não saíram do empate de 1 a 1 - Foto: Ailton Cruz / Gazeta de Alagoas

No segundo tempo, o jogo passava um pouco dos 5 minutos e o que se via era que o CRB tinha adiantado a marcação e dificultava o jogo tático do CSA que, a essa altura, ainda não tinha conseguido atacar com perigo. Com a desvantagem no placar, o CSA passou a tomar mais iniciativa, tentando buscar o empate. Aos 10min, quando Rodrigo Rodrigues recebeu a bola na ponta direita do CSA, tentou achar Marco Túlio na segunda trave, mas o cruzamento foi com muita força e ela se perdeu pelo outro lado.

Só que, aos 14 minutos, veio o gol de empate. Werley, camisa 3 do Azulão, pegou o rebote de Diogo Silva, no poste esquerdo, após finalização de Lucas Barcelos, e empurrou para o fundo da rede, deixando tudo igual no Rei Pelé: 1 a 1.

Zagueiro Werley marcou o gol de empate do CSA no Clássico - Foto: Ailton Cruz / Gazeta de Alagoas

O CSA se animou depois que fez o gol de empate. Aos 23min, em cobrança de falta do time de Mozart Santos, Gabriel pegou uma boa distância, mas chutou forte e mandou para longe. Um minuto depois, o CRB teve um escanteio, Diego Torres cobrou, o zagueiro Gum ainda tentou de cabeça, mas o goleiro Marcelo Carné defendeu, encaixando a pelota.

O Azulão promoveu a estreia do atacante Osvaldo. Aos 25 minutos, em sua primeira chegada, ele recebeu dentro da área do CRB, bate com a canhota e viu a bola ir para fora, sem perigo. O jogo passava dos 30 minutos, o CRB lutava pelo segundo gol. Mesmo com dificuldades, o Galo tinha a esperança de vencer a partida. Aos 33', Quase veio a virada do CSA. Rodrigo Rodrigues driblou Reginaldo, mas foi impedido de finalizar por Gum, na hora H.

Chegava aos 45 minutos e, por enquanto, o jogo seguia empatado, prometendo nos minutos finais muitas emoções. No entanto, o árbitro deu 4 minutos de acréscimos e o Clássico das Multidões, o segundo deste ano, foi encerrado mesmo com o empate por 1 a 1, após o apito final do árbitro, aos 49 minutos.

No 2º Tempo o jogo foi de igual para igual também - Foto: Ailton Cruz

Ficha Técnica

CRB - Diogo Silva; Reginaldo, Gum, Gilvan e Guilherme Romão; Claudinei, Marthã (Jean Patrick), Rafael Longuine (Gustavo Apis) e Diego Torres (Richard); Marcinho (Maycon) e Anselmo Ramon (Nicolas Careca). Técnico: Marcelo Cabo.

CSA - Marcelo Carné; Cedric (Lucas Marques), Werley, Wellington e Ernandes; Geovane, Luiz Henrique (Giva) e Gabriel; Marco Túlio (Didira), Lucas Barcelos (Osvaldo) e Rodrigo Rodrigues (Dalberto). Técnico: Mozart Santos.

Árbitro - Caio Max Augusto Vieira (CBF-RN).

Assistentes - Lorival Cândido das Flores (CBF-RN) e Luis Carlos de França Costa (CBF-RN).

Quarto árbitro - Márcio dos Santos Oliveira (CBF-AL).