De virada é mais gostoso? CSA chega a três triunfos desta forma na Segundona

Atacante Iury Castilho marcou em todos eles: contra o Cruzeiro, três vezes, e diante da Nega Veia, na última quarta (29)

O tradicional jargão "de virada é mais gostoso" é uma marca simbólica no mundo esportivo. Na Série B de 2021, até o momento, o CSA e a torcida azulina tiveram o prazer de comemorar triunfos desta maneira por três vezes.

A primeira foi contra o Cruzeiro, pela 6ª rodada da competição. Em Maceió, Iury Castilho colocou o Azulão na frente do marcador em apenas dois minutos e, assim, confirmou a fama de algoz da Raposa (esperem que tem mais desse duelo).

Antes, os mineiros abriram o placar, com gol de Felipe Augusto, reflexo do bom início de jogo, com o time mais organizado e perigoso pela direita. Porém, caíram de desempenho e viram o Gigante do Mutange fazer dois gols e administrar do jeito que deu na etapa final, bem truncada e com poucas emoções.

CSA venceu o Cruzeiro por 2 a 1, de virada, na 7ª rodada da Série B: 2 a 1. - Foto: Ailton Cruz/Gazeta de Alagoas

O cenário veio se repetir novamente contra a Raposa, no returno, depois de 19 partidas de altos e baixos e troca de treinador na equipe alagoana. E advinha quem foi o personagem principal, o manda-chuva, o magnata, o cara do Azulão?

Ele mesmo! Iury Castilho brilhou em campo ao anotar o segundo (e mais uma virada azulina!) contra o Cabuloso. No primeiro tempo, Claudinho alegrou os poucos torcedores cruzeirenses presentes no Independência, em Belo Horizonte.

Porém, com a visão de jogo de Gabriel, a frieza do volante Yuri e a presença de área e inteligência ofensiva de Castilho, artilheiro do time marujo até então, com oito gols, o CSA saiu de campo com os três pontos e engatou três triunfos seguidos.

O confronto, aliás, foi marcado por tumulto, após o apito final. Castilho provocou os cruzeirenses na comemoração dizendo 'Fala Zezé' várias vezes. O lateral direito Cristovam e o volante Adriano, da Raposa, se desentenderam e "trocaram socos", de acordo com a súmula do árbitro.

A titulo de curiosidade, nos últimos cinco jogos contra o Cabuloso, os alagoanos têm mais de 75% de rendimento. São quatro vitórias, um empate, nove gols marcados e apenas quatro sofridos.

Com gols de Yuri e Iury Castilho, CSA venceu a Raposa de novo, por 2 a 1 e de virada, pela 26ª rodada - Foto: Ailton Cruz/Gazeta de Alagoas

Nessa quarta-feira (29), a façanha do Centro Sportivo Alagoano de vencer de virada, por 2 a 1, aconteceu again. Em partida que teve gol anulado, goleiro adversário no ataque, torcida cantando na chuva, expulsão de treinador, oito cartões amarelos..., quem sorriu no final foram os torcedores alagoanos.

Em outras palavras, o CSA somou a quarta vitória sucessiva, chegou a 41 pontos e assumiu a 7ª colocação. No começo, porém, a equipe teve dificuldades para construir jogadas e finalizar. Como reflexo, foi vazada aos 17 minutos. Rafael Santos, em rara felicidade, acertou lindo chute do meio da rua, acertando o ângulo esquerdo de Thiago Rodrigues.

Jogadores do CSA comemoram vitória suada contra a Macaca pela 27ª rodada - Foto: Ailton Cruz/Gazeta de Alagoas

A postura da Macaca, de entregar a bola ao CSA e ficar recuada, se manteve, mas não durou muito. Isso porque aos 35', Castilho pegou rebote de arremate de Marco Túlio e deixou tudo igual: 1 a 1 e muita festa na arquibancada.

No começo do segundo, o VAR anulou o que seria a virada do Azulão. Castilho - ele de novo! - estufou a rede do goleiro Ivan no primeiro lance da etapa final. A partir daí, as equipes caíram um pouco de rendimento, houve muitas substituições em ambas e nada efetivo no quesito perigo à meta uma da outra.

Contudo, depois dos 32 minutos, a formação mais ofensivo do CSA o fez ter mais a bola e ser perigoso. Depois de blitz na casa do 40', o árbitro viu pênalti em jogada de Renato Cajá. Aos 50', veio a redenção: Gabriel converteu e correu para a torcida. Vitória maiúscula, na garra, na técnica e no coração!