Clássico das Multidões: CSA e CRB se enfrentaram cinco vezes em 2021

Enquanto os azulinos levaram a melhor no Estadual, conquistando o título, o Regatas somou quatro pontos na Série B do Brasileiro

Em 2021, CRB e CSA protagonizaram cinco Clássicos das Multidões: três válidos pelo Campeonato Alagoano e dois pela Série B do Campeonato Brasileiro. O rendimento reflete, no geral, equilíbrio. Se por um lado, o Regatas terminou como líder geral da primeira fase na competição estadual, com 16 pontos, por outro, o time marujo, vice-líder, enfrentou o rival na grande decisão e se consagrou campeão nas penalidades máximas.

Em maio, no Rei Pelé, ambos se encontraram pela primeira vez no ano, na 8ª rodada do torneio regional. Bruno Mota anotou o único gol dos azulinos no segundo tempo: 1 a 0. A título de curiosidade, Adriano Rodrigues comandou o Azulão e Fernando Alves esteve à frente do Galo da Praia. O lateral direito Cristovam ainda foi suspenso. Com o triunfo, a equipe se classificava por antecipação às semifinais.

Bruno Mota comemora o gol com o banco do CSA. - Foto: Ailton Cruz/Gazeta de Alagoas

A vitória, aliás, deu a liderança ao CSA, mas, ao fim da primeira fase, o Galo assumiu a ponta ao bater o ASA, por 2 a 1. Ainda, nas semifinais, superou o Desportivo Aliança (1 a 3), e os azulinos despacharam o CSE (1 a 4). Logo, ambos disputaram mais um troféu alagoano. No primeiro duelo das finais, os dois perderam chances e passaram em branco na abertura do mata-mata.

Aylon e Claudinei disputam lance no Rei Pelé, no dia 15 de maio. Times não marcaram - Foto: Ailton Cruz/Gazeta de Alagoas

Na grande decisão, o que não faltou foi emoção e apreensão para os torcedores que acompanharam de casa (por causa da pandemia, os portões do Rei Pelé estavam fechados). Nos 90 minutos, 1 a 1 no placar e dois tentos de cabeça. Bruno Mota brilhou mais uma vez a favor do grupo treinado por Bruno Pivetti, e Hyuri deixou tudo igual, agradando Roberto Fernandes.

Bruno Mota abriu o placar na final do Alagoano contra o CRB - Foto: Ailton Cruz/Gazeta de Alagoas

O empate no tempo normal levou a decisão para os pênaltis. Foi neste momento que a qualidade do goleiro Thiago Rodrigues fez a diferença. O arqueiro pegou as cobranças de Jean Patrick e Jiménez, e ajudou o CSA a conquistar o 40º título do Alagoano. A saber, Silvinho, Gabriel, Tonini e Pimpão converteram para o Azulão, e Lucão do Break, Guilherme Romão e Diego Torres marcaram a favor do Galo.

CSA comemora o 40º título alagoano em 2021 - Foto: Ailton Cruz/Gazeta de Alagoas

Série B do Brasileiro

Na competição nacional, as duas equipes voltaram a se encontrar no Trapichão, pelas rodadas 9 e 28. No agregado, o Galo somou quatro pontos. Em clima de revanche, Diego Torres marcou, de pênalti, aos seis do segundo tempo e decidiu o jogo: 1 a 0. Assim, o argentino ajudou a equipe ganhar mais três posições à época. No returno, desempenho ofensivo fraco de ambos, nada de gol e um ponto para cada lado.

CRB vence o rival na 8ª rodada chegou aos 14 pontos no Brasileiro - Foto: Ailton Cruz/Gazeta de Alagoas