Ainda invicto na Série D, CSE busca entrar no G4 contra o Santa Cruz, no Arruda

Dependendo de apenas uma vitória para entrar no grupo de classificados, Tricolorido precisa frear força do Santinha no Recife

Neste domingo (22), às 16 horas, o CSE tem a oportunidade de ouro para entrar no G4 do Grupo 4 da Série D. Jogando no Estádio do Arruda, em Recife, o Tricolorido vista o tradicionalíssimo Santa Cruz, pela 6ª rodada do torneio nacional. Uma vitória basta para o time palmeirense. Contudo, a Cobra Coral precisa vencer para se recuperar na competição.

Cenário

Depois de empatar nas quatro primeiras rodadas, finalmente o CSE conseguiu vencer na Série D. Tal vitória não poderia vir em melhor estilo, já que foi contra o rival ASA, em pleno Coaracy da Mata Fonseca, por 3 a 2. O resultado, porém, não levou o clube para o G4, mas o deixou bem próximo. Atualmente, o Índio Xucuru é o 5º, com sete pontos.

Já a vida do Santa Cruz tem sido bem mais complicada. Sem dúvida uma das camisas mais pesadas da competição, o time ainda não agradou o seu torcedor. Até aqui, o Tricolor só conseguiu quatro pontos de 15 possíveis e amarga a penúltima colocação do Grupo 4. Até então, foram três derrotas.

Time palmeirense busca a sua segunda vitória seguida na Série D - Foto: Ítalo Ramon/CSE

CSE

O clima em Palmeira dos Índios não poderia ser melhor. Invicto e vindo de um triunfo em um clássico, a equipe vive sua melhor fase dentro do campeonato. Até aqui, o CSE está invicto, assim como Amazonas, Fluminense-PI, Retrô, Lagarto, Brasiliense, São Bernardo, Paraná e Cascavel.

Porém, parece que nem assim a diretoria está satisfeita. Durante a semana, o Tricolorido anunciou as contratações de três reforços. O primeiro foi o meia-atacante Carlinhos, de 24 anos, que estava no Treze. Já no ataque, dois nomes foram anunciados: Grafite e Luizinho. Grafite, de 27 anos, jogava no Caruaru City, onde marcou dois gols. Luizinho, por sua vez, estava no UNIRB, contudo, jogou no Tricolorido em 2021.

Desses citados, apenas Carlinhos está regularizado. As contratações foram uma resposta direta ao desligamento do meia Edinho, dito por muitos como o melhor jogador da equipe. Sem Edinho e sem Jean Carlos (suspenso), o Tricolorido tem peças interessantes no setor ofensivo. Inclusive, tem o melhor ataque da Série D, com 12 gols.

Betinho deve apostar, novamente, em um jogo com dois atacantes. Ao lado do artilheiro Matheus Régis, quem deve atuar é Tiago Recife. Já no meio, o dono da posição, Júnior Timbó, segue como titular. Por isso, o CSE deve jogar com: Jerferson; Lima, Salazar, Hugo e Izaldo; Amaral, Carlinhos, Vinícius Vargas e Júnior Timbó; Matheus Régis e Tiago Recife.

SANTA CRUZ

A crise no Santinha vai muito além do campo em 2022. Após o desastroso rebaixamento na temporada passada, o clube pernambucano tem acumulado problemas financeiros e pessoais, nos bastidores do clube. No comando técnico, o clube trocou Leston Júnior por Marcelo Martelotte, que estreou na derrota por 2 a 0, para a Jacuipense, na última rodada.

Além disso, o clube fechou a contratação de diversos reforços, já para dar uma resposta imediata ao torcedor. Os nomes anunciados foram: os zagueiros Alemão (ex-Volta Redonda) e Doni (ex-Taubaté), o lateral Jefferson Feijão (ex-Oeste) e o meia Guilherme Castro (ex-Maringá).

Tanto Doni, quanto Guilherme e Alemão, estão disponíveis para o confronto. Quem está fora é o zagueiro Júnior Sergipano, que ainda vem tratando de uma lesão no púbis. Com isso, Martelotte pode mudar a defesa e apostar na dupla Alemão e Alex Alves, que é bem experiente.

O treinador testou duas formações durante os treinamentos e busca uma resposta imediata para a sua apaixonada torcida. Assim, o Santa deve jogar com: Kléver; Ratinho, Alex Alves, Alemão e Ítalo Silva; Gilberto, João Erick e Guilherme Castro; Marcelinho, Tarcísio e Furtado.

Arbitragem

Robson Babinski (CBF/PR) apita o embate no Arruda. José Daniel Torres de Araujo (CBF/PE) e Elaise Juliana Santana Ferreira (CBF/PE) serão os assistentes. Diego Fernando Silva de Lima (CBF/PE) é o quarto árbitro.