Dólar

0,14% R$ 4,81

Euro

0,57% R$ 5,17

BitCoin

0,00% R$ 142604,09

Ibovespa

0,21% R$ 110580,79

Setor de serviços de Alagoas tem a segunda maior retração do País em setembro

No acumulado do ano, o setor tem o maior tombo entre as unidades da Federação

Com uma queda de 17,5% em setembro, na comparação com o mesmo mês do ano passado, o setor de serviços de Alagoas registrou a segunda maior retração do País naquele mês, de acordo com a Pesquisa Mensal de Serviços (PMS) divulgada nesta quinta-feira (12), pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 
O volume de serviços no Estado só ficou à frente do desempenho do setor em Sergipe, cuja retração atingiu 18,4% em setembro. Na comparação com agosto - quando os diversos segmentos estavam fechados devido à pandemia do novo coronavírus -, os serviços prestados em Alagoas avançou 6,1%. 
Com o resultado de setembro, o setor de serviços de Alagoas registraram o maior tombo do País no acumulado do ano, com um recuo de 19,4%, na comparação com o mesmo período do ano passado. Segundo os dados do IBGE, os sete maiores tombos nessa base de comparação foram de estados nordestinos. 
Além de Alagoas, a Bahia recuou 18,4% no acumulado do ano, seguida do Rio Grande do Norte (-17%), Piauí (-17%), Sergipe (-15,6%), Ceará (15,1%) e Pernambuco (14,6%). Das 27 unidades da Federação, apenas Rondônia acumula resultado positivo de janeiro a setembro, com 3,4%.
Receita
Com o resultado de setembro, a receita nominal do setor de serviços de Alagoas recuou 16,3% no mês, na comparação com setembro de 2019. Na comparação com agosto, a receita registou alta de 3,5%. Já no acumulado do ano, a queda é de 18,4%. 
Em todo o País, o setor de serviços recuou 7,2%, na comparação com o mesmo mês do ano passado. Foi a sétima taxa negativa seguida nessa comparação. Na comparação com agosto, o setor avançou 1,8% - o quarto resultado positivo consecutivo. No acumulado do ano, caiu 8,8% frente ao mesmo período de 2019.