Dias antes de morrer, Jô Soares preparava sua despedida dos teatros

Apresentador daria adeus aos palcos em setembro com participação no espetáculo À Meia Luz, que deu origem ao termo gaslighting

Jô Soares morreu nesta sexta-feira (5/8), aos 84 anos de idade, em São Paulo. Dias antes da morte, o apresentador e ator preparava o retorno ao teatro com a estreia de À Meia Luz, em setembro. A peça marcaria também a despedida do humorista dos palcos.

Escrita pelo inglês Patrick Hamilton, a montagem retrata um homem que mantém o controle sobre sua mulher fazendo com que ela duvide de sua própria sanidade ao abaixar as luzes da casa e negar qualquer alteração no entorno.

Adaptada para o cinema em 1940 sob a direção de Thorold Dickinson, a obra, originalmente intitulada Gas Light, deu origem ao gaslighting, que é o termo usado para denominar a ação de um agressor que faz com que sua vítima passe a duvidar de si mesma, de suas condições mentais e de sua sanidade.

O último trabalho do icônico Jô nos teatros foi quando dirigiu e co-estrelou a montagem de A Noite de 16 de Janeiro, em 2018.

Morte

Jô Soares morreu na madrugada desta sexta-feira (5/8), aos 84 anos. Ele estava internado no Hospital Sírio-Libanês, em São Paulo, desde 28 de julho, para tratar de uma pneumonia. A causa da morte não foi informada pela família.

O enterro e velório do corpo de Jô serão reservados à família e aos amigos. A data e o local ainda não foram informados.

Ex-mulher de Jô, Flavia Pedras informou a morte na sua rede social. “Faleceu há alguns minutos o ator, humorista, diretor e escritor Jô Soares. Nos deixou no hospital Sírio-Libanês, em São Paulo, cercado de amor e cuidados”, disse.