Waldery Rodrigues é oficialmente exonerado do Ministério da Economia

Waldery atuou como secretário especial de Fazenda até abril deste ano, mas foi substituído após uma série de declarações polêmicas

A exoneração de Waldery Rodrigues Júnior, assessor especial de Relações Institucionais do Ministério da Economia, foi publicada no Diário Oficial da União (DOU) desta terça-feira (3/8). Waldery atuou como secretário especial de Fazenda até abril deste ano, mas foi substituído por Bruno Funchal, então secretário do Tesouro Nacional.

Após sair do posto de secretário especial, Waldery foi alocado ao cargo de assessor especial, pouco antes de de participar de audiência pública remota na Comissão Temporária da Covid-19 (CTCovid-19), no Senado Federal. No entanto, acabou deixando o governo federal oficialmente nesta terça.

A saída de Waldery vinha sendo especulada desde o ano passado. Foram várias as situações polêmicas envolvendo o secretário. Em setembro passado, por exemplo, ele defendeu o congelamento de aposentadorias por dois anos como alternativa para financiar um programa social de distribuição de renda.

O secretário foi desautorizado na ocasião pelo presidente Jair Bolsonaro e o programa não saiu do papel. À CTCovid-19, Waldery negou que o ministro da Economia, Paulo Guedes, o tenha demitido e disse que a pasta trabalha com o “remanejamento”.

“Essa mudança já estava programada. Nós temos alterações na estrutura da equipe econômica”, afirmou. “Conversei com o ministro Paulo Guedes em dezembro do ano passado, como uma questão estritamente pessoal haveria uma possibilidade de eu sair da Secretaria Especial de Fazenda. Foi um pedido pessoal, meu”, prosseguiu.