Estudo com agentes federais aponta 'assédio moral e terror psicológico'

Relatório ficou pronto há três anos, mas os resultados permaneceram em sigilo até agora

Um estudo feito por psicólogas da Unb (Universidade de Brasília) com agentes da Polícia Federal aponta que a instituição é marcada pela "existência de assédio moral e terror psicológico". O resultado foi encaminhado pelo Sindipol-DF (Sindicato dos Policiais Federais no Distrito Federal) à diretoria-geral da PF. 
A pesquisa mostra que 83% dos policiais sentem que são valorizados no trabalho, 74% se sentem indignados, 39%, inúteis, 46% têm "emoções de raiva" e 18%, "medo".
De acordo com a coluna da Mônica Bergamo, do jornal 'Folha de S. Paulo', o trabalho mostra ainda que "alguns sujeitos verbalizaram o desejo de ?matar delegados".
O relatório ficou pronto há três anos, mas seus resultados permaneceram em sigilo até o momento. O Sindipol-DF resolveu levantar o sigilo pois a situação não foi resolvida.
"As próprias psicólogas nos orientaram a divulgar os dados, para evitar uma tragédia", disse Flávio Werneck, presidente do Sindicato.