Imagem
Menu lateral
Imagem
GZT 94.1
GZT 101.1
GZT 101.3
MIX 98.3
Imagem
Imagem
GZT 94.1
GZT 101.1
GZT 101.3
MIX 98.3
compartilhar no whatsapp compartilhar no whatsapp compartilhar no facebook compartilhar no linkedin
copiar Copiado!
ver no google news

Ouça o artigo

Compartilhe

HOME > notícias > ARAPIRACA E REGIÃO

Serviço Geológico vai mapear Arapiraca para prevenção de desastres

No município, serão feitos estudos para elaboração de Carta Geotécnica de Aptidão à Urbanização

O município de Arapiraca, no Agreste de Alagoas, será mapeado pelo Serviço Geológico do Brasil (SGB), até o dia 9 de março, para prevenção de desastres. Lá, serão feitos estudos para elaboração de Carta Geotécnica de Aptidão à Urbanização, segundo informou o Ministério das Minas e Energia (MME).

A carta traduz a capacidade dos terrenos para suportar os diferentes usos e práticas da engenharia e do urbanismo, com o mínimo de impacto possível e com o maior nível de segurança para a população. As Cartas Geotécnicas são considerados documentos estratégicos para o crescimento planejado da ocupação adequada do meio físico.

Leia também

A intenção do Serviço Geológico do Brasil é levantar informações que ajudem a subsidiar ações de monitoramento e alerta de desastres, de planejamento urbano e de gestão territorial. As equipes atuarão em Alagoas, Minas Gerais, Pará, Pernambuco e Santa Catarina.

Durante o trabalho, as equipes do SGB contarão com o apoio das prefeituras e defesas civis locais. Após a finalização dos estudos, os relatórios e mapas são entregues aos gestores municipais e aos órgãos de defesa civil nas esferas municipal, estadual e federal.

“Sabemos que muitos municípios não têm condições de realizar esse mapeamento por conta própria e, por isso, a atuação do SGB é tão importante. A atividade de prevenção de desastres realizado pelo nosso Serviço Geológico é fundamental para a prevenção de desastres e para a preservação de vidas, caso eles ocorram”, afirmou o Secretário Nacional de Geologia, Mineração e Transformação Mineral do MME, Vitor Saback.

Para o mapeamento de áreas de risco, que identifica setores com potencial de sofrer danos por eventos geo-hidrogeológicos (como deslizamentos e inundações), serão atendidas as cidades de Casinhas, Catende, Palmares e São Vicente Ferrer, em Pernambuco, e Prainha e São Geraldo do Araguaia, no Pará.

Os municípios de Laguna e Sangão, em Santa Catarina, serão visitados por pesquisadores para elaboração de Cartas de Suscetibilidade a Movimentos Gravitacionais de Massa e de Inundações. Esse documento auxilia prefeituras em ações de planejamento e gestão territorial e de prevenção de desastres naturais, pois indica a possibilidade de ocorrerem movimentos gravitacionais de massa (deslizamentos e fluxo de detritos) e processos hidrológicos (inundações e enxurradas).

*com MME

App Gazeta

Confira notícias no app, ouça a rádio, leia a edição digital e acesse outros recursos

Aplicativo na App Store

Relacionadas