Quintella diz que vota pelo impeachment 'pelo futuro de Alagoas'

Bancada de Alagoas deve garantir seis votos pelo afastamento da presidente Dilma Rousseff

O deputado federal por Alagoas Maurício Quintella (PR) afirmou, na tarde desta sexta-feira (15), da tribuna da Câmara Federal, que defende o impeachment da presidente Dilma Rousseff (PT) "pelo futuro de Alagoas e do Brasil". O parlamentar deixou de ser líder do PR na Câmara, onde a sigla tem 43 deputados, para ter a possibilidade de votar a favor da admissibilidade do processo de afastamento na Câmara. 
Durante o pronunciamento, Quintella rebateu as declarações dos deputados governistas, que argumentaram que não há elementos para o processo de admissibilidade. O parlamentar disse que seu voto, pelo impeachment,é fruto de discussão sobre farto material analisado por comissão especialmente para debater as supostas irregularidades do governo petista. 
"Particularmente, respeito a decisão de alguns colegas, inclusive do meu partido, de votarem pela rejeição do processo na Câmara. Porém, como parlamentar, acredito que há, sim, elementos que comprovam os crimes cometidos pela presidente Dilma. Eu voto sim pelo futuro do estado de Alagoas, bem como do Brasil", expôs. 
O mapa do impeachment aponta que a bancada federal de Alagoas deve garantir ao menos cinco votos pelo impeachment da presidente Dilma. JHC (PSB), Maurício Quintella (PR), Pedro Vilela (PSDB), Cícero Almeida (PMDB), Arthur Lira (PP) e Marx Beltrão (PMDB) devem votar pela admissibilidade do processo. Os deputados Paulão (PT) e Givaldo Carimbão (PHS) são contrários, ou seja, defendem o mandato da presidente. Já o ex-governador e deputado Ronaldo Lessa (PDT) figura como indeciso.