JHC diz que Maceió está com estrutura pronta para vacinar crianças de 5 a 11 anos

Prefeito disse que aguarda apenas o envio de doses e a determinação do Ministério da Saúde

O prefeito JHC (PSB) comemorou, em suas redes sociais, o anúncio da Anvisa em que autoriza o uso da vacina da Pfizer em crianças de 5 a 11 anos. A medida, porém, aguarda a determinação do Ministério da Saúde (MS).

"Seguimos prontos para as aplicações. Iniciaremos assim que o Ministério da Saúde liberar as doses. O cuidado com o maceioense é prioridade. Assim que tivermos novidades, vou avisando vocês por aqui", disse JHC.

Rapidamente, os seguidores começaram a celebrar a notícia com aplausos e expressões de agradecimento. Em alguns casos, o próprio prefeito respondeu perguntas, informando que ainda depende do Ministério da Saúde.

Contudo, ele frisou que a estrutura para garantir o processo será a mesma que já vem sendo utilizada para as aplicações das 2° doses e as doses de reforço. A logística será a mesma.

Pela manhã, em entrevista a uma emissora local, o coordenador de Combate à Covid-19, Cleydson Moura, disse que a meta da prefeitura é chegar ao final do mês de janeiro com pelo menos 90% da população vacinada.

Sobre a vacina

Ainda sem data para o início, o que se sabe até o momento é que será um dose menor, divida em duas etapas, com um intervalo de 21 dias. Não há dados se, para as crianças, haverá dose de reforço. Mas, o frasco terá uma cor diferente das que são aplicadas até o momento.

Os riscos com a imunização foram considerados inferiores ao de outras vacinas comumente aplicadas nessa faixa etária. Por isso, os especialistas enfatizam sua segurança e importância na imunização para diminuir a possibilidade de contaminação de pessoas mais vulneráveis, como pais e avós.

Um detalhe importante é que, entre todos os imunizantes existentes no Brasil, apenas a vacina da Pfizer contou com estudos sobre a eficácia em crianças. Por isso, a decisão da Anvisa é apenas para a indicação do seu uso. Sobre a questão da idade, mesmo que a criança complete 12 anos no intervalo de 21 dias da primeira dose, será mantida a quantidade igual a anterior, chamada de dose pediátrica.

Por precaução a Anvisa recomenda que, caso a criança tenha tomado qualquer outra vacina do calendário infantil, é preciso esperar um intervalo de 14 dias para a aplicação da dose contra a Covid-19.

Quando for liberada a aplicação pelo Ministério da Saúde, ela deve ocorrer em um local específico para as crianças, sem que dividam o espaço com adultos. Os profissionais que aplicarão as doses serão devidamente treinados para isso e deverão mostrar as doses nas seringas aos pais.

Receba notícias da GazetaWeb no seu WhatsApp e fique por dentro de tudo! Basta acessar a nossa comunidade:

https://4et.us/rvw00p