Estamos enfrentando poder econômico do Estado, diz Wagner ao votar em Fortaleza

Com apoio do presidente Jair Bolsonaro, Wagner enfrenta neste segundo turno o candidato da situação José Sarto (PDT)

Ao votar na manhã deste domingo (29), o candidato à prefeitura de Fortaleza Capitão Wagner (Pros) disse que sua candidatura representa o enfrentamento ao poder econômico do Estado do Ceará. "São diversas máquinas, mas o povo está muito consciente das consequências que tudo isso gera no dia a dia", declarou, em coletiva de imprensa.
Com apoio do presidente Jair Bolsonaro, Wagner enfrenta neste segundo turno o candidato da situação José Sarto (PDT), que tem ao seu lado caciques da política cearense como os irmãos Ferreira Gomes, o governador Camilo Santana (PT) e o senador Tasso Jereissati (PSDB). Como mostrou o Broadcast Político mais cedo, o candidato pedetista conseguiu formar ampla aliança em nome do que chama de "combate ao bolsonarismo em Fortaleza". E, assim, isolou o "candidato de Bolsonaro".
Wagner foi às urnas na companhia da esposa, Dayany Bittencourt, de sua vice, Kamila Cardoso (Podemos), e do senador Eduardo Girão (Podemos-CE), coordenador da campanha.
Apesar de mal posicionado nas pesquisas de intenção de voto, Capitão Wagner destacou que acredita na vitória. "As pesquisas comprovam o crescimento da nossa candidatura na reta final e uma certa queda do adversário. Vamos ter surpresa", disse o candidato.