Eleições 2022: Lula e Bolsonaro vão disputar o segundo turno

É primeira vez que Lula e Bolsonaro se enfrentam nas urnas

Os candidatos Luiz Inácio Lula da Silva (PT) e Jair Bolsonaro (PL) decidirão no segundo turno quem vai presidir o Brasil pelos próximos quatros anos. É a sexta vez seguida que uma eleição presidencial não é definida no primeiro turno.

Segundo a apuração dos votos no Tribunal Superior Eleitoral (TSE), às 21H26, o petista alcançou 47,85% dos votos válidos e o atual presidente tinha 43,70%. Com isso, eles não podem mais ser alcançados pelos adversários e nem conseguir mais de 50% dos votos, o que garantiria uma vitória em 1º turno.

Simone Tebet (MDB) e Ciro Gomes (PDT) aparecem em terceiro e quarto lugar, respectivamente, com 4,22% e 3,06%.

Os dois candidatos que vão para a rodada final, marcada para o próximo dia 30 de outubro, estiveram muito à frente de seus adversários nas pesquisas ao longo de toda a corrida eleitoral. O resultado que sai das urnas mostra a consolidação dessa polarização entre Lula e Bolsonaro e o pouco espaço para qualquer tentativa de terceira via.

Esta é a nona eleição presidencial por meio do voto direto desde a redemocratização, no fim da década de 1980. O vencedor deste ano governará o Brasil de 1º de janeiro 2022 a 31 de dezembro de 2026.

É primeira vez que Lula e Bolsonaro se enfrentam nas urnas. Os dois disputariam o Palácio do Planalto em 2018, porém, naquele ano, o TSE barrou a candidatura de Lula a presidente com base na Lei da Ficha Limpa. Com isso, o PT substituiu o ex-presidente por Fernando Haddad, que acabou derrotado por Bolsonaro em segundo turno.