Delegado federal André Costa é escolhido para compor equipe de transição de JHC

Grupo do prefeito eleito inicia o trabalho nesta quarta-feira, na Associação Comercial de Maceió

O delegado federal André Costa é o terceiro nome escolhido pelo prefeito eleito de Maceió, JHC (PSB), para compor o grupo de transição que vai trabalhar na coleta de dados da Prefeitura de Maceió. Além dele, fará parte da equipe Júnior Tigre, formado em Relações Públicas pela Universidade Federal de Alagoas (UFAL). 
A informação foi confirmada pelo coordenador do grupo, deputado Davi Maia (DEM). A equipe também é composta pelo professor da Universidade Federal de Alagoas (UFAL) Elder Maia.
O trabalho da equipe de transição tem início nesta quarta-feira (2), quando será realizada a primeira reunião técnica. A sede do grupo de trabalho será na Associação Comercial de Maceió. 
Em outubro, após três anos e oito meses à frente da Secretaria da Segurança Pública do Ceará, o delegado federal André Santos Costa retornou às atividades na Superintendência da Polícia Federal, em Alagoas. No Ceará, André Costa teve um papel importante na redução de crimes e integração entre as forças de Segurança. 
Além do delegado, o prefeito eleito convidou o fotógrafo Júnior Tigre, formado em Relações Públicas pela UFAL, este considerado o quarto nome a integrar a equipe de transição do Município. 
Os nomes para a composição da equipe de transição de JHC estão sendo avaliados e indicarão, de maneira preliminar, qual será o perfil adotado pela futura gestão de Maceió. JHC adiantou que os nomes serão técnicos, mas que "gostem de gente". Faltando um mês para a posse, os trabalhos da equipe de transição precisam ser iniciados o mais rápido possível.
HISTÓRICO
André é delegado federal desde 2002 e atuou como delegado regional de Combate ao Crime Organizado no Tocantins, onde foi um dos pioneiros na implantação dos gabinetes de investigação na Polícia Federal.
Em Alagoas, atuou na coordenação de grandes operações policiais, como delegado Regional Executivo e chefe do Núcleo de Inteligência. Atuou, ainda, como coordenador adjunto da Coordenação de Inteligência da Polícia Federal no Ceará para a Copa do mundo. Antes de ser secretário, estava lotado como delegado regional executivo na Superintendência da PF em Alagoas.