Na passagem por Alagoas, Bolsonaro defende projeto de lei que fixa valor para ICMS dos combustíveis

Agenda comemorativa aos mil dias de governo foi cumprida ao lado do senador Collor (PROS) e do presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira (Progressistas)

Aos gritos de mito, o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) desembarcou nesta terça-feira (28), em Teotônio Vilela, no Agreste de Alagoas, para entregar 200 moradias do Residencial Dr. Marcelo Vilela para famílias de baixa renda. No evento, o presidente defendeu o projeto de lei sobre a redução do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) dos combustíveis que deve entrar em votação na Câmara dos Deputados nesta semana.

Bolsonaro afirmou que a aprovação do projeto depende de cada parlamentar e que o ICMS deve ter um valor fixo no Brasil. "Isso dará mais tranquilidade. Dará uma maneira a mais de nós termos, realmente, como saber como será o preço do combustível cada vez que varia, para mais ou para menos. Peço a Deus que ilumine os parlamentares para que aprovem esse projeto na Câmara e, depois, no Senado."

Bolsonaro entrega conjunto residencial no município de Teotônio Vilela - Foto: Ailton Cruz

O presidente ressaltou ainda a felicidade em anunciar para os quatro cantos do Brasil o que vem fazendo nos 1.000 dias de governo. "Eu fico imaginando a alegria dessas pessoas ao receberem as chaves da sua casa própria, porque quando eu tinha 20 anos de idade, isso faz muito tempo, o meu pai também recebeu pela primeira vez a chave da sua casa própria. O sentimento de garantia é muito grande, isso não tem preço, e nada se faz sozinho. Essa obra começou lá atrás, com 5% pronto, quando começamos o governo."

Recepcionado por dezenas de pessoas, que tentavam tirar uma foto ou abraçar o mandatário da nação, Bolsonaro citou as manifestações do 7 de setembro - dia da Independência do Brasil -, que reuniram, somente na capital alagoana, cerca de 40 mil pessoas. "O povo foi clamar para garantir a sua liberdade e a liberdade expressão", disse.

Ao lado do senador Collor (PROS) e do presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira (Progressistas), o presidente cumpre a agenda em Alagoas que faz parte da comemoração aos 1.000 dias de governo Bolsonaro.

Na cerimônia, o senador Collor destacou que Bolsonaro tem o que mostrar e a população tem o que celebrar nesse período de governo, além da determinação do presidente em solucionar problemas e enfrentar os poderosos para defender os interesses da população brasileira.

O senador também ponderou que Bolsonaro se deparou com situações que não se viam há 100 anos. "Vossa excelência não imaginava que ia encontrar tantas dificuldades, entre elas a pandemia e uma seca como há 91 anos não se tinha notícias no Brasil. Tudo isso em um momento de recuperação econômica, quando o Brasil já dava sinais de retomada após as ações tomadas."

Senador Collor discursa na entrega de residencial em Teotônio Vilela - Foto: Ailton Cruz

Já o presidente da Câmara dos Deputados defendeu, em relação ao projeto de lei que fixa um valor para o ICMS, que os governadores precisam se sensibilizar. “Para que eles tenham um valor fixo, para que não fiquem vulneráveis aos aumentos do dólar, porque esse a gente não controla, para que eles [os combustíveis] não fiquem vulneráveis do petróleo, porque esse a gente não controla, mas se a gente bota um valor fixo de ICMS o governo do Estado vai continuar recebendo o dinheiro dele, mas não vai receber mais do que a gasolina que é vendida nas refinarias pelo Brasil."

Presidente Bolsonaro é recepcionado pela população de Teotônio Vilela - Foto: Ailton Cruz

Também presente no evento, o ministro do Desenvolvimento Regional, Rogério Marinho, explicou que quase 95% dos recursos que foram aportados para o conjunto habitacional foram oriundos do governo federal. “Essa é a marca de um governo sério, que respeita o povo brasileiro, que respeita os tributos do contribuinte do Brasil”, destacou. Marinho lembrou que em governos anteriores foram feitas obras vultosas com recursos públicos em outros países.

O prefeito de Teotônio Vilela, Peu Pereira (Progressistas), frisou o trabalho do presidente da República em favor da cidade. Pereira classificou o presidente como um homem humilde e afirmou que ele deve continuar na presidência por mais um mandato. O prefeito pediu que Bolsonaro olhasse para as pessoas que mais precisam.

Na passagem por Alagoas, Bolsonaro defende projeto de lei que reduz ICMS do combustível - Foto: Ailton Cruz

O presidente Jair Bolsonaro, o ministro Rogério Marinho, o presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira, e o prefeito Peu Pereira realizaram a entrega de chaves para duas famílias, representando as demais pessoas beneficiadas. Um vídeo com os trabalhos realizados pelo Governo Federal em Alagoas e no Nordeste foi apresentado ao público.