Bolsonaro afirma que "está quase fechada" sua filiação ao PL

O presidente está sem partido desde novembro de 2019, quando deixou o PSL

O presidente Jair Bolsonaro afirmou que está “quase fechada” a sua filiação para o Partido Liberal (PL), o que deve acontecer no dia 30 de novembro. Ele disse que o impasse que o impedia de entrar na sigla foi “resolvido”.

Um dos principais obstáculos para a filiação estava na decisão do partido em dar autonomia para Bolsonaro e o presidente do PL, Valdemar da Costa Neto, de negociar as indicações das candidaturas para os governos estaduais nas eleições de 2022. Em especial à candidatura para o Governo de São Paulo.

Bolsonaro afirmou que não iria aceitar que PL apoiasse “alguém do PSDB” para o governo paulista. Apesar de dizer que essa situação já foi resolvida, o chefe do executivo complementou, dizendo que “na política só está fechado depois que fecha”.

Na última quarta-feira (17), o diretório do PL decidiu por unanimidade dar "carta branca" para Valdemar negociar diretamente com Bolsonaro as indicações para candidaturas nos Estados em 2022.

Faltava acertar o maior colégio eleitoral do Brasil que é São Paulo. Ele [Valdemar da Costa Neto] tem um compromisso lá com o vice-governador e tinha que arranjar uma maneira, sem quebrar a palavra dele, de resolver esse assunto. Está praticamente resolvido, eu converso com ele nos próximos dias e quem sabe a gente… Está quase fechado, mas na política só está fechado depois que fecha”, declarou em entrevista ao programa Correio Debate, da Rede Correio Sat.

O presidente está sem partido desde novembro de 2019, quando deixou o PSL.

*Poder360