ACS pressiona governo de AL para implantação de projeto que organiza fluxo da carreira militar

Presidente da associação, Sargento Nascimento, disse que a reorganização é importante para a progressão de graduações

Em nota publicada nas redes sociais nesta terça-feira (7), a Associação dos Cabos e Soldados de Alagoas (ACS/AL) pressiona o governo de Alagoas sobre o andamento do projeto de reorganização do quadro de graduações da Polícia Militar, já que a situação atual impede o fluxo da carreira militar.

“A lei antiga não atende mais o momento atual. Do jeito que está, o militar de Alagoas está muito desmotivado e não segue o fluxo regular da carreira militar. A reorganização do quadro é importante para progressão de graduações”, afirmou o sargento Nascimento, presidente da ACS.

A ACS explicou que, em reunião com integrantes da Secretaria de Estado da Segurança Pública (SSP) e os comandos da Polícia Militar de Alagoas (PMAL) e do Corpo de Bombeiros Militar de Alagoas (CBMAL) BMAL, a comissão independente do Q.O. (Quadro Organizacional) recebeu a informação de que o governo havia autorizado o projeto. Entretanto, até agora, não houve evolução da pauta de reivindicação da categoria.

“Inclusive, na ocasião, foi acertado que se formasse uma comissão com representação de todas as categorias para que fosse elaborado um projeto o mais rápido possível que contemplasse policiais e bombeiros militares. O Corpo de Bombeiros Militar de Alagoas fez como solicitado, entretanto, no caso da Polícia Militar de Alagoas, houve a nomeação do Estado Maior para que, no prazo de 30 dias improrrogáveis, fosse apresentado o estudo. Até o momento, nada aconteceu”, informa trecho da publicação postada no Instagram da ACS.

De acordo com a entidade, não houve evolução e já se passaram 30 dias desde a última reunião com integrantes do governo estadual que discutiram a pauta, sem que houvesse qualquer avanço. “Diante disso, percebe-se o descumprimento desse acordo feito entre o Governo, Comando Gerais, SSP e a categoria que aguarda ansiosamente os novos encaminhamentos. A ACS/AL junto com a tropa quer saber da PMAL e do Dr. Alfredo Gaspar de Mendonça a RESPOSTA sobre esta pauta de grande relevância”, finaliza.