Após cobrança do setor, governo de AL libera grandes eventos a partir de outubro e decreta Fase Azul

Retomada, no entanto, será gradual e a previsão é de que até dezembro seja atingida a capacidade máxima de público

Após a pressão que recebeu nos últimos dias, o governo de Alagoas decidiu, enfim, liberar os grandes eventos a partir de outubro. A retomada, no entanto, será gradual e a previsão é de que até dezembro seja alcançada a capacidade máxima de público nos espaços. Em decreto publicado na edição suplementar do Diário Oficial do Estado desta sexta-feira (24), o governo também avança todos os municípios alagoanos para a Fase Azul do Distanciamento Social Controlado.

Coube ao secretário de Estado da Saúde, Alexandre Ayres, a incumbência de fazer o anúncio. Ele preferiu utilizar as redes sociais (Twitter e Instagram) para comunicar a autorização que a gestão estava dando ao segmento, que acumula prejuízo de cerca de R$ 200 milhões ao longo destes 18 meses de pandemia, segundo relatos dos representantes.

O próprio Alexandre Ayres tinha dito, recentemente, em reunião com os empresários do ramo de eventos, que aquela não seria a hora para se pensar em ‘liberar tudo’, ao se referir à realização das festas de réveillon, algumas até já previstas para acontecer.

Alguns dias depois, ele recebeu do segmento um plano de retomada e ouviu o apelo para que a proposta fosse colocada em prática imediatamente. Como argumento, os representantes disseram que outras unidades da Federação autorizaram os eventos de grande porte e estão mantendo os protocolos rígidos de combate à Covid-19.

Pressionado, o secretário foi até as redes sociais, neste sábado, para anunciar que o Estado somente tomou a decisão de liberar os eventos de entretenimento, com a venda de ingressos, com base na informação de que Alagoas tem uma das menores taxas de transmissão do vírus do País. E comunicou que a partir de outubro estas festas estão autorizadas no Estado.

Por outro lado, informou que a retomada seria gradual e a limitação, inicial, será de 50% da capacidade do espaço. Em novembro, a lotação máxima passará a 80%, chegando a 100% em dezembro.

Para entrar nas arenas dos shows, o governo adianta que será necessária a comprovação da vacinação completa (duas doses). O público terá que apresentar o comprovante de vacina atualizado.

Também estão liberados para entrar aqueles que tomaram apenas a primeira dose do imunizante contra a Covid-19. No entanto, para estes, as casas de shows deverão exigir o teste RT-PCR negativado para coronavírus.