A pedido de Collor, Banco do Brasil elabora programa para renegociação de dívidas de pequenos agricultores

Em Alagoas, cerca de 80 mil agropecuaristas e produtores estão afundados em dívidas, assistindo aos bens de toda uma vida – do sofá à propriedade -, serem vendidos por bancos para liquidar os pagamentos

O presidente da Comissão de Desenvolvimento Regional e Turismo, senador Collor, reuniu-se, nesta sexta-feira (24), com o presidente do Banco do Brasil, Fausto Ribeiro, para conhecer o programa de renegociação de dívidas dos pequenos agricultores rurais de Alagoas e do Nordeste. A pedido de Collor, o banco elaborou uma proposta que vai garantir desconto de até 95% sobre as dívidas. O encontro foi realizado na sede do Banco do Brasil, em Brasília.

Após receber as demandas dos pequenos agricultores, Collor mobilizou o presidente da República, Jair Bolsonaro, e o Ministro da Casa Civil, Ciro Nogueira, que sinalizaram que uma solução seria construída. O senador ouviu deles que o governo federal é um parceiro do homem do campo para evitar as execuções das dívidas, garantir a renegociação dos débitos e assegurar a retomada da produção.

“Nesta sexta, na reunião na sede do Banco do Brasil, conheci de perto o programa que vai assegurar a renegociação de dívidas de milhares de pequenos agricultores rurais endividados em Alagoas e no Nordeste. O presidente do Banco do Brasil disse que a instituição fará uma campanha de veiculação nacional, chamando todos agricultores que estão com dívidas para renegociar os seus débitos com condições únicas. O desconto pode chegar a 95%”, disse o parlamentar.

Collor avaliou ainda que a medida tem um grande impacto social, sobretudo na região Nordeste. “A sensibilidade do presidente Jair Bolsonaro e a mobilização do ministro da Casa Civil, Ciro Nogueira (PP), foram importantes na construção dessa proposta. Vamos seguir trabalhando para garantir a retomada da produção no campo. Aproveito para agradecer ao corpo diretivo do Banco do Brasil pela recepção”, acrescentou ele.

Em Alagoas, cerca de 80 mil agropecuaristas e produtores estão afundados em dívidas, assistindo aos bens de toda uma vida – do sofá à propriedade -, serem vendidos por bancos para liquidar os pagamentos. Além da pandemia, os produtores também sofrem com a pior seca dos últimos 90 anos. Eles esperam há meses por uma solução.

CAMPANHA NACIONAL

O presidente do Banco do Brasil, Fausto Ribeiro, afirmou ao senador Collor que uma solução será dada pela instituição financeira. “Senador Collor, é uma honra tê-lo aqui, apresentando as demandas de Alagoas e do Nordeste. Diante da solicitação, vamos promover uma campanha nacional pelo banco, aproveitando para ofertar condições especiais na retomada da economia. Isso vai possibilitar também a injeção de crédito no sistema financeiro. Essa ação vai gerar muita riqueza e renda”, falou o presidente do banco.

Collor se reuniu no Banco do Brasil com presidente e vice-presidentes da instituição - Foto: Orlando Brito