Polícia vai às ruas averiguar 34 denúncias de maus-tratos contra idosos

Não há mandados a cumprir, mas prisões não estão descartadas, a depender da constatação das denúncias

Agentes da segurança pública foram às ruas de Maceió, nesta segunda-feira (27), para apurar 34 denúncias de maus-tratos contra idosos registradas na capital alagoana. Somente esse ano, 130 denúncias do tipo foram registradas pelo canal do 181.

O foco da operação está em averiguar justamente os relatos que ainda não foram apurados pelas equipes da SSP. Os locais denunciados estão sendo visitados durante a ação conjunta, que vai contar ainda com a participação de equipes da Polícia Civil - por meio do 6º Distrito Policial -, da Operação Policial Litorânea (Oplit) e do Grupo Especial de Apoio Investigativo (Geai). Não há mandados a cumprir, mas prisões não estão descartadas, a depender da constatação das denúncias.

“A ação acontece durante o mês de Conscientização da Violência contra a Pessoa Idosa e vai atuar no eixo policial e social, dando uma pronta resposta a esse grupo vulnerável que necessita do apoio da segurança pública”, explica o tenente Alex Acioli, da Chefia de Polícia Comunitária da SSP.

As visitas normalmente são feitas pelas equipes das Bases Comunitárias, que, em caso de violência física, patrimonial ou até psicológica, já fazem o encaminhamento junto à Polícia Judiciária. Quando se trata de casos de negligência ou de abandono, as demandas são repassadas para o NAPI ou Creas, que tomarão as medidas cabíveis.

A ação faz parte do projeto “Idoso protegido” desenvolvido pela SSP com o apoio da Polícia Militar, através das Bases Comunitárias e das Secretarias Estaduais de Prevenção à Violência (Seprev), por meio do Núcleo de Atendimento à Pessoa Idosa (NAPI) e da Assistência e Desenvolvimento Social (Seades), com o Centro de Referência Especializado de Assistência Social (Creas).

Como a operação está em andamento, ainda não há um balanço da ação.

Com assessoria*