Polícia Civil diz que morte de blogueiro no Pilar está ligada ao tráfico

Suspeito de envolvimento no crime é preso em Maceió

A Polícia Civil apresentou nesta sexta-feira (11) um suspeito de participação na morte do blogueiro Antônio Victor Lopes, de 24 anos, no município de Pilar, no dia 24 de outubro. Jaciel Teles de Araújo, de 19 anos, é apontado como o mentor do crime, que teria como motivação uma dívida de aproximadamente R$ 1 mil da vítima com o tráfico de drogas.
Os investigadores afirmam que Victor era usuário de drogas e que foi atraído para um suposto encontro com Jaciel por meio de mensagens telefônicas com conotação sexual. As mensagens, no entanto, seriam apenas uma "isca" usada pelo acusado para levar a vítima até o local do crime.
Além da morte do blogueiro, Jaciel é acusado de participação em um assassinato registrado no dia 18 de outubro, quando teria executado um traficante identificado como Luiz Carlos. Conforme a polícia, os dois seriam sócios na venda de drogas na região, mas teriam se desentendido nos negócios dias antes da execução.
A polícia afirma que, após a morte do blogueiro, Jaciel teria se mudado para Maceió e estava em busca de emprego. Os delegados afirmaram que a família de Jaciel deram cobertura na fuga dele para a capital e que ele pretendia fugir para São Paulo. "Nós descobrimos que ele estava distribuindo alguns currículos e montamos uma falsa entrevista de emprego", explica o delegado Vinicius Ferrari, que integra a comissão responsável pelo caso.
O mandado de prisão contra Jaciel Teles de Araújo foi expedido pelo juiz Sandro Augusto, da Comarca de Pilar.
O CRIME
Antônio Victor Lopes, de 24 anos, foi assassinado a golpes de faca no município de Pilar, no dia 24 de outubro deste ano. À época, se cogitou a possibilidade de crime político, já que a vítima denunciava políticos por meio de redes sociais. Outra linha de investigação levava em consideração mensagens telefônicas recebidas por Victor.

Comissão de delegados diz que de crime tem ligação com o tráfico - Foto: FOTO: Aílton Cruz/Gazeta de Alagoas