Parentes de motorista de aplicativo vão à polícia cobrar identificação de suspeitos da morte

Enquanto aguardava a liberação do corpo da vítima, que será sepultada nesta sexta-feira (8), uma irmã de Ben disse que a família está revoltada

Parentes do motorista por aplicativo Ben Donson dos Santos, de 33 anos, que morreu após briga e agressão no centro de Maceió no início desta semana, vão à Polícia Civil cobrar elucidação do crime e prisão dos envolvidos no caso.

Enquanto aguardava a liberação do corpo da vítima, que será sepultada no fim da tarde desta sexta-feira (8), em cemitério da parte alta de cidade, uma irmã de Ben disse que a família está revoltada com o crime e quer justiça. “Já estivemos na polícia quando ele estava internado e voltaremos para pedir justiça. Esse crime não pode ficar impune”, afirma a irmã de Ben.

A confusão envolvendo ambulantes e Ben – que deixa um casal de filhos e virou motorista de aplicativo durante a pandemia após seu ponto comercial no Santo Eduardo fechar - aconteceu na Rua das Árvores, localidade conhecida por reunir muitos ambulantes.

De acordo com informações divulgadas no dia da confusão, a vítima foi agredida após acelerar e atingir um dos carrinhos de ambulante. O motorista acabou espancado e foi levado ao Hospital Geral do Estado (HGE), de onde recebeu alta, voltou a passar mal e não resistiu.

O caso, que antes estava sendo conduzido pelo 1º Distrito Policial (DP), ficará sob a responsabilidade da Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP).