Mulher trans alagoana é encontrada morta às margens de rodovia de SP

Suspeito, que tem 21 anos, foi identificado e confessou o crime e apontou onde deixou o corpo

Anna Luisa Pantaleão, mulher trans natural de Alagoas, foi encontrada morta, às margens de uma rodovia, localizada em Pirapora do Bom Jesus, em São Paulo, nesta terça-feira (19).

Ela estava desaparecida desde o dia 4 de setembro. O suspeito, segundo a imprensa paulista, é motorista de transporte por aplicativo e confessou o crime. Ele tem 21 anos, confessou o crime e apontou onde deixou o corpo.

A vítima tinha 19 anos e era natural de Pão de Açúcar, no Sertão de Alagoas, onde residem seus familiares. No entanto, ela morava em São Paulo.

Conforme mostrado pela imprensa de São Paulo, a família de Anna Luisa esteve na delegacia que investiga o caso, onde encontrou com o suspeito, gerando uma confusão no local.

Amigos e familiares lamentaram a morte da jovem. "Minha novinha. Tão meiga, sempre sorridente, eu não consigo acreditar que fizeram tamanha crueldade com você. Você sempre estará viva nas minhas lembranças e no meu coração", declarou uma amiga de Anna Luísa nas redes sociais.

O prefeito de Pão de Açúcar, Jorge Dantas, informou que a Secretaria de Assistência Social do município se colocou à disposição da família, que agora tenta realizar o traslado do corpo.

"Foi com profunda indignação e tristeza que recebi a notícia da morte da jovem Ana Luisa, vítima do ódio e preconceito. É um momento de luto para nossa cidade, e palavras não podem expressar a dor que sentimos diante de tamanha violência", afirmou o prefeito.

Receba notícias da GazetaWeb no seu WhatsApp e fique por dentro de tudo! Basta acessar a nossa comunidade:

https://4et.us/rvw00p