Menino de 5 anos sobrevive a tortura de padrasto e incêndio em ambulância durante socorro

Homem de 27 anos, suspeito das agressões, foi preso; menino passou por uma cirurgia e apresenta quadro de saúde estável

Um homem de 27 anos foi preso nesta segunda-feira (21) em Pão de Açúcar, na região do Baixo São Francisco, suspeito de torturar o enteado de cinco anos de idade. Entre as agressões, o padrasto teria queimado as partes íntimas da criança com um ferrão usado para marcar animais e quebrado algumas costelas do menino.

O caso foi descoberto após a mãe levar o menino para atendimento médico na unidade de saúde local, onde os profissionais não acreditaram na versão de queda de cavalo contada por ela e acionaram o Conselho Tutelar e a Polícia Militar.

Não bastasse tanto sofrimento, o pequeno J.S. ainda passou por um grande susto durante o atendimento. Isso porque, enquanto era transportado de uma unidade de saúde na cidade de Santana do Ipanema para outra em Arapiraca, a ambulância em que ele estava pegou fogo.

Felizmente, a criança foi retirada imediatamente com segurança de dentro da viatura pelos socorristas do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), sem nenhum dano físico, e em seguida transportada até o hospital em Arapiraca.

De acordo com a assessoria de comunicação do Hospital de Emergência do Agreste, o menino está com quadro de saúde estável, aguardando a transferência para a Sala de Recuperação Pós-Anestésica.

Enquanto a criança era atendida, a polícia foi até o Sítio Mata da Onça, na zona rural de Pão de Açúcar, onde o padrasto foi preso. Ele foi encontrado em casa com uma enteada de nove anos.

De acordo com o relato da mãe na unidade de saúde, todos sofriam agressões. O menino era a principal vítima porque, segundo ela, o homem tinha ciúmes dele com a mãe. J.S. era mantido em cárcere privado.