Mãe e irmão de padastro de Rhaniel já foram transferidos para o Sistema Prisional

Transferências ocorreram no último sábado (20), segundo informou o delegado Ronilson Medeiros

Ana Patrícia, de 37 anos, mãe do menino Rhaniel Pedro, encontrado morto em maio deste ano, foi transferida para o Sistema Prisional do Estado, ainda no último sábado (20). Wagner Oliveira, de 25 anos, cunhado da mãe, também foi transferido. A informação foi confirmada pelo delegado Ronilson Medeiros, um dos responsáveis pelo caso.

Os dois foram apontados pelas investigações como autores da morte do menino, junto com o padastro de Rhaniel, irmão de Wagner, Victor Oliveira.

Os transferidos foram presos na sexta-feira (19), após conclusão das apurações sobre a morte do menino. Segundo a polícia, a mulher chegou a tentar casar com Victor, no dia da prisão, para conseguir visitas íntimas. Além disso, simulou uma gravidez, tendo sido desmentida pela irmã.

O padrasto, de 28 anos, já estava preso desde junho, após a polícia descobrir casos de estupro contra uma prima de Rhaniel, de 12 anos. Mesmo assim, o acusado teve novo mandado de prisão expedido, junto com os outros dois presos, pelos crimes de ocultação de cadáver, homicídio triplamente qualificado e estupro de vulnerável.

O caso

No dia 13 de maio, Rhaniel Pedro Laurentino da Silva, de 10 anos, foi encontrado morto em uma calçada e coberto por um lençol, no bairro Clima Bom, na parte alta de Maceió. Ele tinha desaparecido ao sair para o reforço escolar e foi encontrado um dia depois.

Segundo o Instituto Médico Legal (IML), Rhaniel morreu por aspiração de sangue. O exame constatou lesões na região craniana e na face, além de hematomas na região do tórax e no interior da boca, provocados por asfixia.

A polícia acredita que o menino foi espancado e morto após desentendimentos dentro de casa, na madrugada do dia 12.